Luan Santana estreia turnê no Km de Vantagens Hall RJ abraçado pela Cidade Maravilhosa

“Com este DVD e a turnê agora pelo Brasil, quero que a música contribua para esta proximidade real, e não fictícia”, diz Luan.

 

Foto: Rogério Fidalgo

No sábado, dia 7 de setembro, o Rio de Janeiro recebeu o maior espetáculo já produzido por Luan Santana, ídolo que bate sucessivos recordes na indústria da música brasileira. O Cartão postal mais famoso do país, a Cidade Maravilhosa abraçou o lançamento da turnê VIVA e o espetáculo foi no palco do Km de Vantagens Hall RJ, zona Oeste Carioca.  Fãs anônimos e famosos como Gabriella Mustafá, Alex Gomes e namorada, Dani Sperle e Nelsinho Abraão David, Cahe Rodrigues, Juliana Kelling, entre outros, cantaram dançaram e curtiram sucessos como Sofazinho, Acordando o Prédio, Princesa Não Levanta, Vingança, entre outros. 

Luan aproveitou o Rio, que possui um ambiente genuíno para resgatar os valores do afeto físico, tão preteridos pelo frio contato virtual instigado pela tecnologia, promovendo a conexão entre as pessoas e o mundo por meio da música, e bem no feriado da independência, sob as bênçãos do Cristo Redentor. Não poderia haver contexto mais propício que esse para o lançamento da turnê VIVA, nome que batiza o novo DVD do cantor, gravado na Bahia em maio. O show será baseado no DVD. A ideia de Luan é retratar de uma maneira totalmente diferente o que seu viu no DVD.

 

“Já que a nossa realidade de espaço é outra. Não teremos a forma do ‘fóssil’, mas teremos suas costelas desmembradas em outras linhas…Teremos o mundo dentro da CÚPULA, aquela de onde surgi para o meu público, no DVD”, adianta Luan.

 

Foto: Rogério Fidalgo

Luan contou que o propósito do show é transmitir que estão dentro desta cúpula, o mundo tecnológico que abriga seres humanos, mas que o pulsar vem de quem tem carne e osso, quem tem sentimentos, quem gera a máquina e é comandado por um ser superior. Daí a estreia da turnê pelo Rio com o seu símbolo Redentor.

As costelas, de uma tonelada cada, da tal criatura mecânica e híbrida tão marcante no DVD (entre cobra e dragão, dinossauro e leviatã), terão significados como se fosse o tempo: passado distante e futuro CyberPunk – que ganhará vida com movimentos, efeitos e luzes, uma praxe em shows de Luan.

Assim como faz em cada trabalho desses 11 anos de estrada, Luan seleciona um foco temático que serve de referência do repertório ao cenário. Assim foi em O NOSSO TEMPO É HOJE (2013), ACÚSTICO e 1977. Dessa vez, a proposta vai de encontro e bebe da fonte ao que se convencionou chamar de “CyberPunk”, expressão nascida nos anos 1970, que trata de um futuro obscuro em que a alta tecnologia ofusca a essência humana. Filmes como “Blade Runner”, “Minority Report” e a série “Altered Carbon” são exemplos da estética CyberPunk.

Aos 28 anos, Luan Santana possui 5 milhões de CDS vendidos, mais de 3 bilhões de visualizações no Youtube, 5 milhões de ouvintes mensais no Spotify, 65 milhões de seguidores, sendo mais de 24M destes no Instagram. Mais: 10 mil fã clubes no Brasil e fora dele, 86 Prêmios, nacionais e internacionais, entre eles indicações para o Grammy Latino e artista brasileiro favorito no Kids Choice Awards. Brasileiro que entrou mais vezes na Social 50 da Billboard como mais mencionado nas redes sociais do mundo. 1800 Shows realizados no Brasil e no mundo como, New York, Tokyo, Lisboa, Londres, Argentina, Paraguai… Parcerias internacionais já realizadas com Florida Georgia Line, Maná e CNCO. E como a matemática, no digital, se multiplica dia a dia, vamos citar ainda os 20 Milhões de plays somente no Spotify com a nova música de trabalho “Quando a Bad Bater”, lançada há 2 meses. Chegando a 50 milhões de visualizações no Youtube.

 

Confira as fotos:

 

 

 

 

 

 

Fontes: T4F/ Rogério Fidalgo

 

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista que vai te deixar informado sobre tudo que esta acontecendo na cidade do Rio de Janeiro.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: