Peça de Nelson Rodrigues será exibida na premiação da ANCEC

A peça “Otto Lara Resende ou Bonitinha, mas Ordinária”, de Nelson Rodrigues, terá apresentações gratuitas no Teatro Solar de Botafogo, nos dias 1 e 2 de setembro no Rio de Janeiro

 

Foto: Divulgação

Na próxima segunda-feira, dia 03 de setembro, a Agência Nacional de Cultura, Empreendedorismo e Comunicação (ANCEC), vai homenagear algumas celebridades com o Troféu Nelson Rodrigues. Entre elas estão:  Murilo Rosa, Bia Arantes, Bella Piero, Eliane Giardini, Ary Fontoura, Louise Cardoso, Letícia Birkheuer, João Vitti, Jorge Farjalla, Braz Chediak, Alexandre Avancini e Frida Richter. Neste dia, haverá uma apresentação fechada para convidados, apoiadores e personalidades que receberão o Troféu Nelson Rodrigues como referência nas Artes Cênicas. 

O texto clássico do mais influente dramaturgo brasileiro, “Otto Lara Resende ou Bonitinha, Mas Ordinária” que ganhou montagem dirigida pelo especialista na obra de Nelson Rodrigues, Luis Artur Nunes, será apresentada no Teatro Solar de Botafogo em micro temporada nos dias 1 e 2 de setembro com entrada gratuita ao público.

A obra conta a trajetória de Edgard (Cal Titanero), jovem pobre e ambicioso, que recebe uma proposta irrecusável para subir na vida: Casar-se com a filha de seu patrão, o Dr. Werneck (Pedro Paulo Eva), um milionário devasso e amoral. A moça, Maria Cecília (Stella Portieri), recém-saída do colégio, teria sido violentada em uma situação nebulosa, o que impediria um possível casamento. Apaixonado por Ritinha (Monique Hortolani/Natalia Melli), sua vizinha, moça simples que não mede esforços para sustentar sua mãe e garantir a manutenção da virgindade de suas irmãs mais novas, Edgard aceita o pacto de casamento, mas será atormentado permanentemente por seus dilemas morais, representados pela frase “O Mineiro só é solidário no Câncer”. Coadjuvado por Peixoto (Josias Souza), personagem sem escrúpulos e autointitulado mau caráter, ele terá que se decidir entre sua ambição e seus princípios éticos.

A Agência Nacional de Cultura, Empreendedorismo e Comunicação (ANCEC), instituição responsável pelo Prêmio Referência Nacional & Qualidade Empresarial, tem como objetivo valorizar e reconhecer a arte, cultura e empreendedorismo no País. Todos os homenageados da classe empresarial passam por processo de pesquisa para que possam ser referência, após indicação de um membro da ANCEC. O selo referência nacional é entregue, todos os anos, em três unidades da federação: Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília junto da outorga da Cruz da Referência Nacional a quem é referência em sua área. A ANCEC reconhece algumas áreas com homenagens especifica, como as artes cênicas com o Troféu Nelson Rodrigues, a música com a medalha Renato Russo, a sociedade com o troféu Chico Xavier e o reconhecimento do mérito cívico e empreendedor com a outorga da Medalha Presidente Juscelino Kubitschek em parceria com a Federação das Academias de Artes e Letras do Estado de São Paulo (Falasp).

 

 

ELENCO:    

Stella Portieri: Maria Cecília                            

Cal Titanero: Edgard                   

Monique Hortolani: Ritinha

Natalia Melli: Ritinha                    

Josias Souza: Peixoto                            

Pedro Paulo Eva: Werneck                     

Adão Filho: Leproso/ Chofer / Fontainha / Negro 3 / Presidente da Comissão / Coveiro

Emerson Natividade: Osíris / Negro 1 / Bingo                         

Breno Villas Boas: Arturzinho / Alírio / Negro 2    / Alfredinho                                      

Victoria Blat: Aurora / Teresa                          

Taisa Pelosi: Dinorá / Ana Isabel                       

Carolina Rossi: Nadir                   

Renata Souza: D. Ivete / Velha grã-fina             

Rosa Piscioneri: D Berta / D. Ligia

 

Assistência de direção: Mauricio Spina e Carolina Guimarães              

Preparação de ator: Vitor Vieira

Preparação corporal: Vitor Vieira                     

Preparação Vocal: Cinthya Chaves                    

Cenografia e Figurino – Concepção: Stella Portieri                  

Costureira: Cely Lopes e Claudia Portieri                     

Iluminação: Fábio Cabral                       

Cenotécnico: Gabriel Gombossy

Produção Audiovisual e foto: Alexandre Ferreira

 

 

Serviço:

“Otto Lara Resende ou Bonitinha, mas Ordinária”

Teatro Solar de Botafogo

EndereçoR. General Polidoro, 180, Botafogo – RJ

Telefone: (21) 2543-5411

Capacidade: 180 lugares

Dia 1/9 – 20h

Dia 2/9 – 19h

Dia 3/9 (apresentação fechada ao público) – 20h

Ingressos: gratuito (retirar ingresso uma hora antes. A produção pede, a quem puder, levar 1kg de alimento para Casa dos Artistas)

Direção: Luis Artur Nunes

Realização: ANCEC – Agência Nacional de Cultura, Empreendedorismo e Comunicação

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: