Conversa com Roseann Kennedy entrevista o músico Lenine

Foto: Divulgação

 

Com mais de 30 anos de carreira, 14 álbuns lançados e uma longa lista de trabalhos para novelas, filmes e seriados, o cantor e compositor Lenine é o entrevistado de Conversa com Roseann Kennedy, que vai ao ar na segunda-feira, dia 16, às 21h30, na TV Brasil. Na conversa descontraída com muita música, ele fala da família, da importância da literatura em sua obra e de como conseguiu alcançar a alma das pessoas por meio de suas canções.

Lenine já ganhou cinco prêmios Grammy Latino, nove Prêmios da Música Brasileira entre outros. Recifense-carioca, é engajado em assuntos políticos e de cunho ambiental. No programa, ele fala sobre o poder das palavras em suas criações e revela como as raízes pernambucanas estão presentes em sua música.

 

“Eu sou colecionador de palavras”, resume o cantor. “Todas as minhas canções são crônicas. Todas as minhas canções são reportagens… A partir do meu olhar evidentemente. Então, isso tudo me dá a sensação de que eu tô de alguma maneira, fazendo história, através do meu olhar. Eu fico achando que daqui a 100 anos alguém pega um disco meu e consiga compreender um pouco como era o tempo onde eu vivia”, diz.

 

Ao relembrar o papel que a música ganhou desde cedo em sua vida, Lenine relata um episódio vivido em sua infância. Conta que quando criança, o pai deu aos filhos um direito de escolha que foi definitivo em sua carreira. “A gente acompanhava a minha mãe à Igreja, ela ia à igreja todos os domingos, mas aos 8 anos de idade ele permitia aos filhos, escolher que maneira se conectar com o divino. Ele dizia: ‘Sua mãe prefere a igreja. Papai prefere a música. Vocês escolhem a partir de hoje… Minha mãe perdeu todos os seus parceiros”, conta Lenine. “Acho que isso foi a minha grande universidade, a minha grande escola de música, que era ouvir bastante”, afirma.

Lenine, que junto a outros artistas como Gilberto Gil, Maria Bethânia, Ney Matogrosso, Chico César, Criolo, Arnaldo Antunes, Zeca Baleiro, já gravou música para chamar a atenção para a demarcação das terras indígenas, não poupa críticas ao que está acontecendo com esses povos no país.

 

“Hoje o que tá acontecendo com a causa indígena, sob a tutela da lei e da justiça, é uma coisa inacreditável”.

 

 

Serviço:

Conversa com Roseann Kennedy – segunda, dia 16, às 21h30, na TV Brasil

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: