Africanos dominam a Meia Maratona do Rio que contou com casais anônimos e famosos no trajeto

A etíope Meseret Merine vence no feminino e o queniano Paul Kipkorir é campeão no masculino. Brasileiros ficam com a medalha de prata nas duas provas. Bruno Gagliasso disputa sua primeira Meia Maratona e a contadora Vanilda de Souza conclui mais uma prova ao lado do namorado

 

 

Meia maratona
Foto: Gabriel Heus

 

Neste sábado de sol, dia 02 de junho, aconteceu a Meia Maratona Olympikus da Cidade do Rio de Janeiro, uma prova onde anônimos e atletas de elite, casais famosos e desconhecidos se misturam.  A Meia Maratona estava no clima do mês dos namorados, onde vimos casais que começaram sua história de amor no esporte, e outros, que levaram seu amor para correr, aproveitaram o cenário deslumbrante para celebrar o amor. Havia espaço para corredores amadores como o ator Bruno Gagliasso, que disputou sua primeira Meia Maratona e ainda aproveitou para comemorar com a esposa Giovanna Ewbank. Entre os casais anônimos, a contadora Vanilda de Souza e o namorado Marcos Antônio Pimentel, que já correm juntos há um ano, aproveitaram para concluir mais uma prova juntinhos.

O ator Bruno Gagliasso disputou sua primeira Meia Maratona e fez parte do time Olympikus, que incluía, entre outros, Lucas Gagliasso (primo de Bruno) e Chico Salgado, treinador da equipe. Bruno contou que ao completar o percurso, a sensação foi de êxtase. Ele ainda disse que correr parece ser solitário, mas não é.

 

Bruno e Giovanna
Foto: Vinícius Berdeville

“Graças a Deus, fizemos uma equipe e desde o começo falamos: vamos largar juntos e terminar juntos. A gente chega com cãibra, dor na virilha, na lombar. Mas a vida é isso e a Meia Maratona é isso: superar limites, traçar um objetivo e cumprir com dignidade, excelência e esforço. Foi lindo cruzar a linha de chegada de mãos dadas com meus amigos. Lindo, lindo. Adorei”, afirmou Bruno Gagliasso.

 

A contadora Vanilda de Souza, que já corre há quatro anos, ultimamente têm praticado o esporte ao lado do namorado, o comerciário Marcos Antônio Pimentel. O casal, que é morador do Rio de Janeiro, se conheciam de vista, mas numa prova que aconteceu no Aterro do Flamengo, em 2017, começaram a ter mais intimidade e agora não se desgrudam mais. A carioca contou que correr sozinho é bom, mas percorrer todo o trajeto com o parceiro é melhor, pois um cuida do outro durante a prova. Ela ainda disse que correr é uma fuga da realidade, e que no momento em que está correndo, ela se conecta com Deus e com o seu próprio eu.  

 

Marcos e Vanilda
Foto: Vinícius Berdeville

“Algumas pessoas falam que correr é difícil, mas viver também é!”, resumiu a contadora.

 

A Meia Maratona Olympikus da Cidade do Rio de Janeiro terminou com vitórias de atletas africanos e estreantes na prova. Na disputa feminina de elite, a etíope Meseret Merine foi a primeira a cruzar a linha de chegada, em 1h15min21s. No masculino, o queniano Paul Kipkemoi Kipkorir venceu com o tempo de 1h04min05s. O Brasil ficou com a medalha de prata nas duas provas. Entre as mulheres, Gessica Ladeira ficou em segundo lugar (1h19min17s), enquanto Giovane dos Santos ficou com o vice entre os homens (1h06min13s). Além da disputa de elite, aproximadamente 15 mil corredores coloriram a orla carioca no percurso de 21km.  A prova largou na Avenida do Pepê, na Barra da Tijuca, e terminou no Aterro do Flamengo. O sábado ainda contou com a prova infantil – Maratoninha Gloob. Maratoninha Gloob botou a criançada para correr e emocionou pais e filhos

 

Gessica Ladeira
Foto: Alexandre Loureiro

“Foi meu segundo ano na Meia Maratona. Ano passado fui terceira colocada e este ano fui vice-campeã com muita fé, amor e persistência. Estou muito feliz”, disse Gessica Ladeira, de 24 anos.

 

O brasileiro Giovani dos Santos,  que foi campeão da Meia Maratona Olympikus da Cidade do Rio de Janeiro em 2017, falou sobre a disputa deste ano. O mineiro de Natércia estava empolgado com o resultado na Cidade Maravilhosa.

 

Giovane dos Santos
Foto: Alexandre Loureiro

“A gente disputa com os africanos, e o nível é muito alto. Estou feliz pelo pódio. Em maio, em Santos, a gente chegou praticamente na mesma posição de hoje: o queniano (Paul Kipkorir) ficou em segundo e eu fiquei em terceiro. Competir no Rio também é muito bom. O percurso é duro mas essa prova é muito especial. Tinha até torcida em alguns pontos como a Praia de Copacabana”, afirmou Giovane dos Santos.

 

 

Paul Kipkemoi
Foto: Alexandre Loureiro

 

Especialistas afirmam que correr provoca bem-estar duradouro, e estudos já provaram que a prática de exercícios físicos está associado a felicidade a longo prazo. Desde cedo, muitos pais já estão inserindo seus filhos no esporte. Neste sábado, também foi disputada a Maratoninha Gloob, novidade da programação do fim de semana da 16ª edição da Maratona CAIXA do Rio de Janeiro. A prova reuniu crianças de 3 a 10 anos, com percursos de 100m a 800m no Aterro do Flamengo. Mais do que o resultado, o que importava era a felicidade a emoção de pais e filhos. O corredor Gastão Neder, por exemplo, conseguiu dar conta de um desafio especial. Completou a Meia Maratona em menos de duas horas, a tempo de participar da Maratoninha ao lado do filho João Pedro, de 5 anos.

 

“Quem corre é mais feliz e não tem tempo de perturbar a vida dos outros”, Vanilda de Souza.

 

Maratoninha Gloob
Foto: Claudio Torós

 

Bruno Gagliasso
Foto: Vinícius Berdeville

 

Foto: Vinícius Berdeville

 

Vanilda
Foto: Vinícius Berdeville

 

Marcos
Foto: Vinícius Berdeville

 

Marcos e Vanilda
Foto: Vinícius Berdeville

 

Foto: Vinícius Berdeville

 

Foto: Vinícius Berdeville

 

Foto: Vinícius Berdeville

 

Foto: Vinícius Berdeville

 

Foto: Vinícius Berdeville

 

Foto: Vinícius Berdeville

 

Foto: Vinícius Berdeville

 

Foto: Vinícius Berdeville

 

 

RESULTADOS MEIA MARATONA OLYMPIKUS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Feminino

1)    Meseret Merine (Etiópia/ Luasa Sports Caixa), 1h15min21

2)    Gessica Ladeira (Brasi/ Filé e Marcia Narloch), 1h19min17s

3)    Rejane Ester Bispo da Silva (Brasil/ Filé e Marcia Narloch), 1h20min02s

4)    Caroline Jepkemei Kimosop (Quênia/ Luasa Sports Caixa), 1h25min20s

5)    Larissa Marcelle (Brasil/ Pé de Vento), 1h26min02s

 

Masculino

1)    Paul Kipkemoi Kipkorir (Quênia/ Luasa Sports Caixa), 1h04min05s

2)    Giovane dos Santos (Brasil), 1h06min13s

3)    Jacob Kemboi Kiprotich (Quênia/ Luasa Sports Caixa), 1h07min17s

4)    Glenison Gilbert de Carvalho (Brasil/ Elite Academia), 1h08min23s

5)    Gustavo Henrique Pereira Nascimento (Brasil/ Luasa Sports Caixa RKM) 1h09min07s

 

 

Fonte: http://corredoresdeverdade.blogspot.com/2013/01/pessoas-ativas-sao-mais-propensas-se.html

 

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista que vai te deixar informado sobre tudo que esta acontecendo na cidade do Rio de Janeiro.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: