Devo colocar título na redação? Posso usar adjetivos? Professora da Descomplica tira dúvidas às vésperas do Enem

A Descomplica também promove, no sábado, 04, a partir das 9h, um aulão gratuito de revisão que cobre Redação e outras matérias

 

Imagem de Julio César Velásquez Mejía por Pixabay

Todo aluno já teve a seguinte dúvida em sua trajetória escolar: em redações, devo ou não colocar título? No Enem – Exame Nacional do Ensino Médio – a utilização é opcional, porém, para a professora de Redação da Descomplica, Roberta Panza, nomear seu texto com um título pode ser um risco desnecessário, já que a prova tem número limitado de linhas.

 

“Não é obrigatório dar um título na redação. O Enem disponibiliza um número limitado de linhas para o aluno redigir seu texto; para aqueles com uma caligrafia maior, e que acabam tendo que utilizar uma ou mais linhas em um recurso não obrigatório, pode ser um tiro no pé”, afirma.

 

A professora, porém, entende que colocar um título deixa alguns alunos mais seguros, por uma questão de hábito. Mesmo não sendo obrigatório, nesses casos, ela recomenda a utilização de frases centralizadas com uma linha apenas, de no máximo quatro palavras, sem ponto final e preferencialmente sem verbos.

 

“É muito importante que, caso o aluno escolha nomear o texto dele, que ele se assegure que o elemento dialogue com o restante do texto escrito. Por isso, recomendo fazer o texto e só depois pensar em um título ao final.”, explica Panza.

 

Criatividade e redação do Enem combinam?
 

  • Muitos alunos apelidam a redação do Enem de “receita de bolo”, pois, para se sair bem, acreditam haver um modelo de escrita pré-programado que garante resultados. Porém, para aqueles que gostam de se destacar e exercer a individualidade em seus textos, Panza também apresenta algumas dicas.

“O vocabulário é fundamental; uma boa linguagem, rica em advérbios e adjetivos que marquem o posicionamento e dialoguem com o tema, vai fazer o aluno se destacar individualmente”, orienta Panza.
 

  • A professora complementa que, diferentemente de redações de outros vestibulares, o Enem não é uma prova que valoriza tanto a criatividade, e sim uma escrita que trabalhe com o tema competentemente e não deixe lacunas.

 

“O que coloca o estudante à frente de muitas pessoas, na hora da prova, é ligar todos os parágrafos com o que está sendo proposto pelo tema, conectando também o problema geral com o recorte escolhido pelo aluno”.

Para essa reta final, nas semanas de véspera do Enem, a Descomplica está transmitindo em seu canal do Youtube aulas gratuitas abertas ao público. Na próxima sexta-feira, 03, as professoras Roberta Panza e Bruna Basile, também professora de Redação na Descomplica, revisarão conteúdos e darão dicas de redação das 13h30 às 18h. Nos sábados 4 e 11 de novembro, a partir das 9h, a edtech transmite ao vivo em sua plataforma o aulão #12hNerds, um intensivo de revisão de conteúdo. Ano passado, o intensivão cobriu até 80% do conteúdo que acabou, de fato, caindo no Enem. A Descomplica possui também o gabarito extraoficial mais rápido e confiável do mercado; a edtech o transmitirá nos domingos após a prova.

 

Sobre a Descomplica

Fundada em 2011, a Descomplica, uma das maiores edtechs do Brasil, tem como missão democratizar o acesso à educação em diversas fases da vida. A empresa atua com aulas 100% online e oferece cursos preparatórios para o ENEM e vestibulares. Por meio da Descomplica Faculdade Digital, são oferecidos cursos de graduação e pós-graduação focados no aumento da empregabilidade dos jovens e na modernização do mercado de trabalho. Unindo o entretenimento à educação e apostando na pedagogia digital de qualidade, a edtech alcança 5 milhões de usuários por mês em todas as plataformas, Além disso, conta com o método Hyperlink que está presente desde a construção das aulas até o sucesso final do aluno, através de uma experiência flexível, descomplicada, divertida, inovadora e muito tecnológica. Em 2020, foi anunciada como uma das “Tech Pioneers” do Fórum Econômico Mundial, um reconhecimento global a companhias baseadas em tecnologias que estejam entre o estágio inicial e o de crescimento. Ainda em 2020, foi destaque no ranking 100 Startups to Watch, que leva em consideração startups inovadoras, altamente escaláveis e que merecem a atenção de investidores, aceleradoras, governos e grandes empresas. Recentemente, recebeu o selo Great Place to Work (GPTW), como a 10ª Melhor Empresa para Trabalhar no Rio de Janeiro na categoria médias empresas. Também foi eleita pela Fast Company em 2021 como a empresa mais inovadora pela segunda vez.

 

 

Por Divulgação Descomplica Faculdade Digital

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *