Dia dos Namorados com seu parceiro(a) e a playlist Deezer para animar ainda mais o clima

Dia dos Namorados batendo na porta e tudo está pronto, só falta a playlist? Ou não, não tem nada pronto? Foco na playlist que é um bom caminho

 

Foto: Edna Rocha

No dia 12 de junho, comemora – se o dia dos namorados, às véspera da Copa da Rússia, que inicia na quinta, dia 14, mas muitos casais não estão pensando na Copa da Fifa 2018 e sim como vão deixar esse dia ainda mais romântico para o seu amor. Então, comemore esta data com muita música, aproveite a terça-feira, dia 12, para colocar uma playlist Deezer com seu parceiro. Entre as opções há “Sertanejo Romântico”, “Pra Fazer Amor”, “Sensuality” e muito mais.

Uma pesquisa encomendada pela Deezer, serviço global de streaming, sobre o impacto da música dentro dos relacionamentos, principalmente na hora do sexo, aponta que 92,3% dos entrevistados brasileiros acreditam que ouvir música durante o sexo pode melhorar a experiência. Para facilitar o date, a Deezer coloca à disposição uma série de playlists para se encaixar no clima escolhido para o encontro: “Paixão à Moda Antiga”, “Sensuality”, “Pra fazer amor”, “Sertanejo Romântico”, “Pagode Romântico” e um toque em espanhol com “Amores Rotos”, entre outras.

A pesquisa que apontou a relação de música e sexo foi realizada em colaboração com a especialista internacional em sexo, linguagem corporal e relacionamentos Tracey Cox, e levou em consideração dados de 2000 brasileiros entre o fim de 2016 e o início de 2017. Na pergunta “Você diria que ouvir música enquanto faz sexo pode melhorar a experiência?” 48,61% afirmaram “Sim, sempre”, 37,65% responderam “Sim, à vezes” e 6,04% disseram “Sim, mas ainda não pensei sobre”.   

O estudo aponta que para 63% dos brasileiros a música é obrigatório na hora do sexo – cerca de 40% dos entrevistados dizem durar mais, 30% afirma se sentir mais excitado e pouco mais de 27% simplesmente diz que faz o sexo ficar melhor. Para mais de 60%, o ritmo da música é o fator principal para melhorar a performance sexual, seguido de melodia (45%) e batidas por minuto (33%). Tracey Cox comenta sobre os neurocientistas descobriram que a maioria das pessoas responde mais a uma batida quando é tocada por instrumentos mais graves.

 

“Fisiologicamente, os corpos das pessoas gostam de sons graves profundos, que, se alto o suficiente, também produz vibração, tornando-o poderosamente excitante “, resumiu Cox.

 

 

Fonte: Divulgação Assessoria

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: