Polêmica das fake news é analisada no Mídia em Foco desta segunda (2) na TV Brasil

Foto: Divulgação

Mídia em Foco discute o uso político das fake news nesta segunda (2), às 22h45, na TV Brasil. O programa mostra que a disseminação de notícias falsas existe desde a antiguidade, cresce após a surgimento da imprensa e amplia o alcance com o advento da internet e a popularização das mídias sociais.

Para debater a polêmica, a atração jornalística apresentada por Paula Abritta recebe a diretora da Agência Lupa, Cristina Tardáguila; o jornalista e cientista político Leonardo Sakamoto; e o professor de Políticas Públicas da USP, Pablo Ortellado.

Disseminar informações enganosas sob o disfarce de algo verdadeiro. O termo fake news, notícia falsa em inglês, se popularizou em dois mil e dezesseis a partir da disputa presidencial norte-americana entre Donald Trump e Hillary Clinton.

 

Fake news na história

De acordo com o dicionário Merriam-Webster, a expressão fake news já aparece em jornais desde 1890. Mas para além desse registro, as notícias falsas existem e são propagadas no mundo muito antes disso.

Na antiguidade, o imperador romano Júlio César espalhava notícias falsas demonizando povos estrangeiros. No século VI, o historiador Procópio escreveu informações inverídicas difamando o imperador bizantino Justiniano.

Em 1522, o poeta italiano Pietro Aretino tentou manipular a eleição do papa escrevendo sonetos perversos sobre os candidatos.

O advento da internet ampliou seu alcance: primeiro através de blogs e sites; depois por meio das mídias sociais. A indústria das fake news nunca foi tão lucrativa e seu poder de influenciar a política é cada vez maior.

 

Serviço:

Mídia em Foco – segunda-feira (2), às 22h45, na TV Brasil.

Mídia em Foco – domingo (8) para segunda-feira (9), à 0h30, na TV Brasil

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: