Tomb Raider: A Origem estreia com louvor nos cinemas brasileiros

Alicia Vikander deixa o público divido sobre as características com a personagem Lara Croft

 

Foto: Reprodução Facebook

Nesta quinta, 15 de março, estreou nos cinemas brasileiros, o filme “Tomb Raider: A Origem”, da Warner Bros Pictures e Metro-Goldwyn-Mayer Pictures. O filme veio com uma versão diferente de Lara Croft, é estrelado pela ganhadora do Oscar Alicia Vikander (“Ex_Machina: Instinto Artificial”, “A Garota Dinamarquesa”), no papel principal de Lara Croft, direção de Roar Uthaug (“A Onda”), uma produção do ganhador do Oscar Graham King (“Os Infiltrados”) sob a bandeira da sua GK Films. Os produtores executivos são Patrick McCormick, Denis O’Sullivan e Noah Hughes.

O longa te faz lembrar as aventuras de Indiana Jones, mas esse conta a história de uma jovem aventureira que vive em Londres, na Inglaterra, e que ganha a vida como entregadora. Filha de um excêntrico, que desapareceu quando ela era adolescente. Após sete anos do sumiço de seu pai, já com 21 anos, Lara Croft, aceita os conselhos de Ana, resolve seguir em frente e herdar a fortuna deixada por seu genitor. No momento de assinar os documentos e tomar posse dos bens, ela se depara com um quebra-cabeça para decifrar. Motivada em interpretar a charada que havia no brinquedo, não assinou a documentação e foi para casa na busca por respostas. A partir deste momento, movida pelo impulso de encontrar essas respostas sobre o desaparecimento de seu pai, embarcou numa aventura em uma mística ilha localizada ao longo da costa do Japão, enfrentou riscos que até então eram desconhecidos.

O filme é baseado nos games, Lara Croft é uma personagem fictícia, que apareceu pela primeira vez em 1996, como protagonista da série de videojogos Tomb Raider da Square Enix (antes Eidos Interactive), ele conta a toda a jornada que originou uma heroína. Nas redes sociais, muitos fãs aprovaram Alicia Vikander no papel de Lara Croft, disseram que a atriz deu vida a personagem, com atuações idênticas as do games, mas alguns não ficaram satisfeitos, por acharem que deveria ser uma atriz com seios maiores.

Apesar de ser considerada por alguns fãs como símbolo sexual, a personagem representa a força e coragem da mulher na atualidade, pois é uma sobrevivente nesse mundo. Ela é uma garota determinada e independente, que luta por seus ideais, segura de suas escolhas, não vê obstáculos na hora resolver os problemas que aparecem, consegue parar e analisar a melhor solução, em seguida executá-la. A história também é baseada na fé, a fé de uma menina e de seu pai, em se reencontrarem. Uma menina que não aceitava que seu pai estava morto, e um pai que desejava ver sua filha na fase adulta. O longa retrata também o sacrifício em prol de algo que se acredita, a entrega pela segurança do semelhante.

Tomb Raider – A Origem também tem em seu elenco Dominic West (“Jogo do Dinheiro”, “300”), Walton Goggins (“Os Oito Odiados”, “Django Livre”), Daniel Wu (série de TV “Into the Badlands”) e a indicada ao Oscar Kristin Scott Thomas (“O Paciente Inglês”). Uthaug dirigiu a partir do roteiro escrito por Geneva Robertson-Dworet e Alastair Siddons, com história de Evan Daugherty e Robertson-Dworet. O time criativo nos bastidores incluiu o diretor de fotografia George Richmond (“Missão: Impossível – Nação Secreta”); o designer de produção Gary Freeman (“Malévola”); o editor indicado ao Oscar Stuart Baird (“007 – Operação Skyfall”, “A Montanha dos Gorilas”) e o editor Michael Tronick (“Esquadrão Suicida”); a figurinista vencedora do Oscar Colleen Atwood (“Animais Fantásticos e Onde Habitam”) e o figurinista Timothy A. Wonsik (assistente de figurinista, “Um Estado de Liberdade”, “Homem de Ferro”). A música é de Tom Holkenborg (“Mad Max: Estrada da Fúria”).

 

Confira os depoimentos dos fãs:

https://www.facebook.com/TombRaiderFilme/

 

 

Fonte: 

Assessoria

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lara_Croft

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: