Codex 632: uma série cheia de mistérios e enigmas, e vem com temas como casamento em crise e Alzheimer, estreia no dia 19 de outubro

Foto: Reginaldo Teixeira

Nesta terça, dia 17 de outubro, rolou o lançamento de ‘Codex 632’, série investigativa baseada no best-seller homônimo do jornalista português José Rodrigues dos Santos, uma coprodução Globoplay, RTP e SPi, no Kinoplex Leblon Globoplay, na zona Sul do Rio de Janeiro. Além de Deborah Secco, Betty Faria, Alexandre Borges e  o ator português Paulo Pires, que fazem parte do elenco, o evento contou com a presença da imprensa e convidados para assistir a exibição do primeiro episódio da série, que estreia no dia 19/10 na Globoplay

A trama, gravada no Rio de Janeiro e em Lisboa, que vem cheia de enigmas, mentiras, mistérios e investigação, foi criada por Pedro Lopes, baseada na obra original homônima de José Rodrigues dos Santos, tem direção artística de Sérgio Graciano. O professor universitário Tomás de Noronha (Paulo Pires), que é apaixonado por decodificação, é contratado para dar continuidade a uma investigação iniciada por seu falecido mentor Martinho Toscano, e  aceita por conta do dinheiro. Casado com Constança (Deborah Secco), com quem teve Margarida (Leonor Belo), vive um casamento conturbado, pois sua esposa, que abdicou da carreira para cuidar da família, cobra o tempo que se dedicou ao lar e tenta recuperar o que perdeu. Nelson Moliarti (Alexandre Borges), administrador da Fundação Histórica Américo Vespúcio, faz a oferta de trabalho a Tomás. Luisa (Betty Faria), viúva de Martinho Toscano, falecido mentor de Thomás, que esta na fase inicial do Alzheimer, acaba sendo envolvida na investigação.

Foto: Rogério Fidalgo

A atriz Deborah Secco, que encontrou uma personagem desafiadora, vive Constança, uma botânica, que como muitas mulheres na atualidade, dividiu sua vida em dois períodos antes e depois do parto. Após dar luz a sua filha Margarida (Leonor Belo), abdicou do do trabalho para tomar conta da família. O tempo passou e, como muitas mulheres casadas, ela está vivendo solitária num casamento em crise, e começa a perceber que precisa mudar esse quadro, recomeçar, e ser mais feliz. 

 

“A gente representa tantas mulheres que ficam sobrecarregadas, e ficam ali numa tarefa solitária, que não é só delas, né? E, a necessidade de mostrar para elas que é possível um recomeço”, Deborah Secco fala sobre sua personagem. 

 

 

Confira um pouco do que rolou:

 

 

Confira as fotos:

 

Por Edna Rocha

 

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *