Grupo de Acesso, do Carnaval do Rio, emocionam o público na segunda noite de desfiles

Foto: Edna Rocha

 

Na noite de desfiles do sábado, dia 10, na passarela do samba,  Rio de Janeiro, sobrou disposição das escolas para superarem o corte de verbas municipais. Sete agremiações mostraram todo glamour, desfilaram emoção e muito samba no pé levantando na Sapucaí.

O comentarista Milton Cunha disse as comunidades driblaram as dificuldades com música, samba no pé, raça e cadência das baterias.

 

Milton Cunha
Foto: Graça Paes

 

“Carnaval de poucos recursos, mas de alegria longa. É bonito de se ver, o samba sobrevive mesmo sem alegoria e fantasias”, completou Milton.

 

Entre os enredos da segunda noite de desfiles de grupo de acesso celebrou-se a Fé e a esperança, na apresentação da Acadêmicos de Santa Cruz. Um mergulho nos mistérios da Amazônia com a Unidos de Padre Miguel e uma viajem nas ondas do pensamento do Bispo do Rosário. A Viradouro, terceira a desfilar, arrancou elogios dos expectadores exaltando os grandes gênios dos revolucionários lembrando o “imortal” Joãozinho Trinta, carnavalesco genial. Completaram a festa de sábado a Acadêmicos da Rocinha, Inocentes de Belford Roxo e Acadêmicos do Cubango que teve um carro alegórico com avaria no início de sua passagem, mas contornou o contratempo com muita garra, literalmente no braço.

No camarote Scala Rio, no setor 8, clicamos o carismático Joel Santana, o “Papai Joel” curtindo o desfile com outros convidados.

 

Joel Santana
Foto: Nilber Ferreira

 

Carro alegórico da Alegria da Zona Sul
Foto: Nilber Ferreira

 

Foto: Edna Rocha

 

Hoje á noite começa o ponto alto do Carnaval Carioca. As escolas do Grupo Especial Império Serrano, São Clemente, Vila Isabel, Paraíso do Tuiuti, Grande Rio, Mangueira e Mocidade, vão brilhar na Marquês de Sapucaí.

 

 

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: