Chico Diaz leva sua arte para outras telas

Foto: Divulgação

Artista de traços fortes que usa os gestos como ferramenta de trabalho, o ator Chico Diaz mostra pela primeira vez mais um de seus talentos: a pintura. E faz isso graças ao incentivo dos amigos. A partir do dia 17 de março, sexta-feira, suas obras estarão expostas na galeria da Casa do Paulo Branquinho, que acaba de completar um ano de existência na Rua Morais e Vale, nº 8, térreo, na Lapa, Rio de Janeiro. A mostra, gratuita, vai até o dia 8 de abril, aberta sempre de terça a sábado, das 15h às 19h.

Formado em Arquitetura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), aproveitou a habilidade com riscos e traços no exercício da pintura, que o acompanha há mais de 20 anos, numa aventura constante entre telas, papéis, tintas e pincéis. Foi também fundador e um dos professores do movimento Circo Voador, no Arpoador e, posteriormente, na Lapa. Em 1980, visto por Sergio Rezende em “Diante do Infinito”, o ator foi convidado a participar do primeiro filme “O Sonho não acabou”, em Brasília, iniciando a partir dali uma sólida carreira cinematográfica com mais de 60 títulos e vários prêmios nacionais e internacionais, sem nunca ter se distanciado do teatro e permanecendo em meio ao debate artistico.

 

Serviço

 

Exposição: “REAL IMAGINÁRIO

RISCO

Traços e gestos”

De 17 de março a 8 de abril

Inauguração: Dia 17 de março, sexta-feira, das 19h às 22h.

Casa do Paulo Branquinho

Rua Morais e Vale, 8, térreo – Lapa

Visitação de terça a sábado, das 15h às 19h

 

 

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: