Como Habitar Abismos – Exposição da artista Mariana Guimarães no Castelinho do Flamengo, Rio de Janeiro

A partir de linguagem do bordado é atração a mostra trata das ambiguidades da vida cotidiana, erotismo e empoderamento feminino

 

Peneira Foto: Pedro Vitor Brandão
Peneira
Foto: Pedro Vitor Brandão

De 02 de julho a 04 de setembro, o Castelinho do Flamengo recebe a primeira exposição individual da artista, pesquisadora e educadora Mariana Guimarães. Intitulada Como Habitar Abismos, a mostra tem curadoria de Beatriz Lemos e produção de arte de Arthur Moura. Em obras que se espalham por oito cômodos, pode ser vista em diferentes suportes, como instalações e fotografias.

A pesquisa que Mariana desenvolve há alguns anos sobre os conceitos de habitar, sexualidade, vida cotidiana, afeto, presença e ambiguidades a partir da linguagem do bordado. Inspirada pelo filósofo e poeta francês Gaston Bachelard, cuja obra reflete sobre as possibilidades e os modos de se chegar à “primitividade da casa”, ela propõe um olhar mais atento aos seus signos: “A casa é o santuário da nossa intimidade, da nossa nudez, mas também o local das ambiguidades. Lugar de acolhimento, mas também onde ficam escondidos interditos, opressão e violência. Um local sagrado, mas tratado como uma entidade menor”, diz ela. E completa: “São as ambiguidades que me interessam, os lados distintos que integram a existência, assim como o bordado tem seus dois lados. Procuro caminhar entre eles”.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“Existe um discurso fundamentado em suas obras. E a escolha do castelinho é muito fortuita, o fato de ter sido um espaço privado e ainda manter uma divisão de cômodos faz com que a experiência do público seja como  entrar na casa da artista ou em uma casa que mantém seus segredos”, diz Beatriz Lemos.

 

Serviço:

 

Exposição Como Habitar Abismos, de Mariana Guimarães

Curadoria: Beatriz Lemos 

Produção de arte: Arthur Moura

Local: Castelinho do Flamengo – Centro Cultural Oduvaldo Viana Filho

Endereço: Praia do Flamengo, 158

Data: De 02 de julho a 04 de setembro

Horário de funcionamento: Terça a domingo, das 10h às 18h

Abertura: 02 de julho, sábado, às 18h30

Gratuito

 

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: