Mulher-Maravilha 1984 estreia com mensagem de esperança para esses tempos difíceis

Por Rogério Fidalgo

 

Foto: Divulgação Warner Bros. Pictures

Repetindo a parceria de sucesso do filme Mulher Maravilha, no ano de 2017, Patty Jenkins dirige Gal Gadot, no filme Mulher Maravilha 1984. A diretora chegou a declarar ter escolhido o ano de 1984 por uma razão muito especifica, pois foi o auge do sucesso dos anos 80. Um pouco antes do mercado ficar com dificuldades, com o restante da década, foi o topo do topo, uma época incrível. Existe algo sobre o excesso deste período de tempo, que se conecta com o que existe hoje, o melhor e o pior das pessoas, mas traz uma mensagem de esperança para os tempos aos quais o mundo vive nesse ano de 2020.

Foto: Divulgação Warner Bros. Pictures

Após os acontecimentos da Grande Guerra Mundial (Primeira Guerra Mundial, pois não se sabia que teria uma Segunda Guerra Mundial), passaram-se mais de 70 anos, e encontramos uma mulher madura, que não envelheceu nenhum dia (como o Highlander). Ela vive uma vida solitária, que trabalha no Instituto Smithsonian, em Washington, e combate o crime nas horas vagas, tentando não usar a violência, usando seu laço da verdade. O tempo passa normalmente para as pessoas, mas Diana, que nasceu uma Amazona e perdeu o grande amor de sua vida, o piloto Steve Trevor, o que leva a premissa do filme: “cuidado com o que se deseja, e suas consequências”. Para retratar a década de 80, com muita precisão, iniciando com as roupas da época e acessórios como a famosa pochete. O filme traz muitas referências das HQs, da heroínas como a Mulher -Leopardo, a armadura dourada, o jato-invisível, viagem pelo raio, dentre outras.

Foto: Divulgação Warner Bros. Pictures

A química entre Chris Pine e Gal Gadot, funciona perfeitamente para que história se desenvolva, pois ele precisa aprender coisas sobre os anos 80. Quem também tem sucesso pronto são os antagonistas Maxwell Lord (Pedro Pascal) e Barbara Minerva (Kristen Wiig). O que realmente deixou um certo buraco, foi a falta de trilhas sonoras marcantes e emblemáticas dos anos 80, pois há referências quando falam Beat it, referindo-se a musica de Michael Jackson. Uma inspiração para o filme seria Guardiões da Galáxia, que fez com que todas as músicas do filme, fizessem o clima do filme ficar ainda mais nostálgico.

 

Nota para Mulher Maravilha 1984 – 8.0

 

 

Foto: Divulgação Warner Bros. Pictures

A Warner Bros. Pictures apresenta uma produção da Atlas Entertainment/Stone Quarry, um filme de Patty Jenkins, Mulher-Maravilha 1984. Com estreia prevista nos cinemas a partir de 16 de dezembro de 2020, o filme será distribuído mundialmente pela Warner Bros. Pictures.

O filme Mulher-Maravilha, que coloca frente a dois novos inimigos: Max Lord e Mulher-Leopardo, tem direção de Patty Jenkins,   Gal Gadot novamente no papel-título, Mulher-Maravilha 1984, da Warner Bros. Pictures. O longa conta com um elenco formado por: Chris Pine como Steve Trevor, Kristen Wiig como Mulher-Leopardo, Pedro Pascal como Max Lord, Robin Wright como Antíope e Connie Nielsen como Hipólita. Charles Roven, Deborah Snyder, Zack Snyder, Patty Jenkins, Gal Gadot e Stephen Jones produzem o filme. Rebecca Steel Roven Oakley, Richard Suckle, Marianne Jenkins, Geoff Johns, Walter Hamada, Chantal Nong Vo e Wesley Coller são os produtores-executivos.

 

 

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.