Luciano Camargo realiza sonho de gravar um álbum Gospel

Por Edna Rocha

 

“É uma missão de louvor. A pandemia mudou a rotina, mudou o rumo, creio que muitas vezes só temos como realizar algo paralelo ao nosso trabalho quando a sua plenitude toca o dedo de Deus”, Luciano enfatiza que este trabalho não tem visão comercial.

 

Foto: Will Aleixo

Qual fã evangélica não imaginou Luciano Camargo cantando gospel? Eu, por exemplo, que nasci num lar evangélico, sonhava com o dia em que viria Luciano gravando um álbum dedicado à música gospel. E, para minha surpresa e de diversas outras fãs, o Lu tinha o mesmo sonho. O cantor amadureceu o projeto, tanto do ponto de vista espiritual como do artístico, se arriscou, e finalmente nasceu seu o primeiro trabalho solo, que vem com com 15 faixas. O título “A Ti Entrego“, nasceu de uma conversa com Bruno Vaz, responsável pelo marketing digital do projeto ao lado de João Mendes Miranda e toda equipe da Inova.

 

“Estávamos conversando sobre como eu sempre pensei em gravar louvores. ‘A ti entrego’ significa Entregar, devolver para Deus o que Ele colocou de melhor para mim. ‘A ti entrego’ tudo de bom que estou vivendo na melhor fase da minha vida”, comemora Luciano.

 

Foto: Will Aleixo

Luciano, que soma 29 anos de carreira ao lado do irmão Zezé Di Camargo, avisa de antemão que isso não significa uma separação do mano, mas, sim, um projeto pessoal pelo qual vem se empenhando há bastante tempo. O álbum será traduzido em EPs, com músicas que vão ganhar as plataformas em divisões semanais, que, em breve, também terá a assinatura de uma grande companhia. Todo o desenvolvimento digital traz a marca da Inova, de João Mendes Miranda e Bruno Vaz.

 

“É muito importante saber que, na felicidade, reverencio ainda mais a Deus. E trago a público esta verdade com o dom que Ele me abençoou e assim o traduzo em louvores. Eu, diferentemente de muitos, não busquei por Ele no momento da dor… Muitos artistas deixaram de cantar o secular para cantar gospel em momentos assim”, Luciano.

 

Foto: Will Aleixo

Para Luciano, que já é amado por muitos e possui uma carreira estabilizada, será uma satisfação enorme levar às pessoas, ainda mais neste momento tão sensível pela qual passa a humanidade, uma manifestação de fé, esperança e gratidão. Mas sua meta passa longe de qualquer projeção comercial.

 

“Sucesso eu já tenho. Estou no melhor momento da minha carreira. O momento que estou cantando louvores para as pessoas (porque no ambiente familiar já o fazia) é bem agora em que me sinto tocando uma vida plena, com equilíbrio e amor. É quando você se sente assim que entende melhor o mundo. Há 20 anos, eu tive vontade de gravar um trabalho assim, mas lá atrás, não teria essa leveza e verdade de agora”, Luciano.

 

Bruno Vaz, disse que a paleta de cores para a identidade visual do projeto nasceu de uma conversa com a Flávia Fonseca (esposa do Lu). Bruno explicou que Flávia deu o tom e contou que ama o pôr do sol de Orlando (EUA, onde o casal tem uma casa). Então, Bruno passou a informação para a equipe de design e a inspiração surgiu desse diálogo.

 

“A paleta alaranjada e suas nuances formam a arte do projeto, que tem o toque de Deus e a voz do amor. Inspiramos em dois versos bíblicos (Atos 20:24 e Filipenses 3:8) para dar o título e compor o projeto. É o agradecer de Luciano a tudo o que Deus tem feito por ele. A forma como o casal conduz a vida deles, a verdade que os dois carregam, faz toda a diferença em levar o evangelho. Eles são um presente de Deus em minha vida’, completa Bruno, que chamou o conceituado Pedro Merino para assinar o design do projeto.

 

Para João Mendes Miranda, ao integrar a equipe do projeto e conhecer o casal, ele entendeu o motivo de não visar só o lado comercial. João pensou no quanto as pessoas seriam transformadas por eles, esse é o objetivo, transformar vidas. João também disse que eles não visam lucro neste projeto, mas sim na importância que ele tem para a vida do Luciano e para as pessoas que amam Zezé Di Camargo & Luciano, e viver isso junto.

 

“A gente pegou o projeto como uma missão de vida e um propósito. Hoje, a gente faz parte dessa bandeira pelo propósito que tem atrás do sonho do Luciano. ‘A ti entrego’ passa a ser um dos projetos mais importantes da vida de todo mundo e pelo impacto que vai ter na vida do outro é que a gente acredita”, confessa o empresário.

 

 

Lançamento da primeira faixa está marcado para o dia 16 de outubro, aniversário de casamento de Luciano e Flávia

 

Flávia e Luciano
Foto: Edna Rocha

O lançamento da primeira faixa, TEMPO (Anderson Freire, André e Raquel Freire), acontecerá em todas as plataformas digitais e está marcado para 16 de outubro, data de seu casamento com Flavia Fonseca, a quem carinhosamente chama de Fau, mãe de suas caçulas, Helena e Isabella. Virá como uma celebração aos 17 anos de uma união que transformou profundamente a sua vida.

Das 15 faixas, há regravações e inéditas. “Te Necessito” (de Jon Carlo) mereceu gravação bilíngue, em português e espanhol. Luciano recebeu várias sugestões de músicas e escutou todas ao lado de Fau, nas caminhadas diárias feitas pelo casal.

Foto: Graça Paes

Fizeram então uma seleção prévia apresentada ao produtor do álbum, Vinicius Leão, que balizou as escolhas finais ao lado do arranjador de todas as canções, Anderson Toledo, com anuência de Luciano e Flávia. Mas nem só eles interferiram nas eleitas.

 

“A gente estava no quarto quando recebi a música ‘Tempo’. Minhas filhas Helena e Isabella amaram”, conta Luciano.

 

A elaboração do trabalho todo começou de fato em março, pouco antes da imposição ao isolamento social feita pela crise sanitária trazida pelo novo coronavírus. O projeto, no seu escopo completo, já soma mais de três anos e vem sendo acalentado há mais tempo.

 

Luciano presenteia a mãe com álbum gospel

 

Foto: Will Aleixo

Luciano contou que há três anos estava na igreja,  ouvindo louvores, sentiu que tinha a missão de gravar um projeto assim. Logo ligou para Vinicius, seu amigo e produtor. Ele ainda disse que lembrou de quando sua mãe (Helena) pediu para ele gravar hinos.

Lu explicou que no ano de 2000, quando ainda namorava Flávia, eles foram para a fazenda que ele tinha em Goiás, e sua irmã Marlene começou a cantar ‘Foi na cruz, foi na cruz Onde um dia eu vi/Meus pecados castigados em Jesus/Foi ali, pela fé que meus olhos abri/E agora me alegro em sua luz’, e ele acompanhou, naquele momento, sentiu a semente sendo plantada em seu coração. Dona Helena então pediu que o filho cantasse e gravasse louvor.

 

“Um dia, mãe. Vou dar de presente pra senhora. Um dia”, prometeu Luciano.

 

Em 2015, no final de ano, Luciano gravou uma surpresa para sua sogra ao lado dos cunhados. Era “Raridade”, de Anderson Freire.

 

“Esse projeto já batia na minha porta”, lembra.

 

Foto: Will Aleixo

Neste ano tão fora do comum na vida de todos, ainda no início de março e antes que tivéssemos noção do que estava por vir, Luciano, Flávia e as meninas voltaram de uma viagem à Itália, onde a pandemia já dava sinais graves da Covid-19.

 

“Quando voltamos das férias e nos vimos abençoados por todos, com saúde, comemoramos o aniversário das meninas (5 de março) e logo na sequência procurei o Vinicius.”

 

De imediato, recebeu composições de Tiago Cardoso Baruque, um expert em louvores. A partir de então, eram dezenas de composições recebidas semanalmente.

 

 

O álbum será disponibilizado nas plataformas digitais a partir de 16 de outubro, com o lançamento de TEMPO, e deve ser dividido em EPs.

 

“É uma missão de louvor. A pandemia mudou a rotina, mudou o rumo, creio que muitas vezes só temos como realizar algo paralelo ao nosso trabalho quando a sua plenitude toca o dedo de Deus”, Luciano

 

As faixas serão:

1) Reina

2) Oh, Glória

3) Eu sou teu

4) Tempo

5) Te necessito (versões em espanhol e português)

6) Perdão

7) Ele é Jesus

8) Seu templo sou eu

9) Águas tranquilas

10) Tu sabes, Senhor

11) Olhos não viram

12) Exaltado

13) Eu me rendo

14) Obra de amor

15) Templo

 

 

Fonte: Caldi Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.