Maria Rita e Diogo Nogueira reverenciam o samba no Metropolitan

 

Foto: Edna Rocha

Neste sábado (15), Maria Rita e Diogo Nogueira, transformaram o Metropolitan, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, numa roda de samba. Os filhos de Elis Regina e João Nogueira, maiores nomes da música brasileira, em única noite, prestaram homenagem ao samba e a MPB. Maria Rita iniciou noite de apresentação da turnê conjunta dos artistas, ela trouxe show de seu novo DVD “Samba da Maria”, em seguida Diogo Nogueira colocou o público para sambar com a turnê “Alma Brasileira”. Mesmo com toda emoção das apresentações, o público ficou na expectativa do dueto entre os artistas e muitos saíram da casa decepcionados.

 

Foto: Edna Rocha

 

 

Com Davi Moraes (guitarra), Fred Camacho (banjo e cavaquinho), Andre Siqueira e Marcelinho Moreira (percussão), Maria Rita, disse que sempre desejou fazer um show no estilo “Roda de Samba”, meio contida ela iniciou o espetáculo, aos poucos se via a satisfação em seus olhos ao entoar canções como “Não deixe o Samba morrer”, “Coisa de Pele”, “Retalhos de Cetim”, “O Meu Lugar”, “Tá Perdoado”, entre outros. Ainda recordou sua mãe ao cantar o Samba Enredo da Escola de Samba Vai Vai 2015, em homenagem a Elis, seduziu o público quando exaltou a música “O Bêbado e o Equilibrista”, sendo aplaudida de pé por uma plateia emocionada.

A filha da “Pimentinha”, aos 39 anos, já faturou 11 prêmios Grammy Latino, incluindo de Melhor Artista Revelação, é considerada por crítica e público uma das vozes mais belas da atualidade. O “The New York Times” resumiu a voz de Maria Rita “delicada e potente”. A filha de Camargo Mariano trouxe para o Metropolitan sucessos de artistas como Alcione, Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Gonzaguinha, entre outros.

 

Foto: Edna Rocha

 

Como a maioria dos sambistas, com jeito malandreado de ser, o filho do saudoso João Nogueira não conseguia ficar parado, transformou o Metropolitan numa imensa roda de samba, desceu do palco e passeou entre os fãs. Acostumado a acompanhar o pai nos eventos relacionados ao samba, durante a infância e adolescência, declamou melodias de intérpretes como Djavan, Cazuza, Gonzaguinha, Milton Nascimento, Tim Maia, Zeca Pagodinho, e não poderia deixar de fora as canções de seu pai e inspiração, João Nogueira.  Cantou sucessos como “Alma Boêmia”, “Pé na Areia”, “Clareou”, “Deixa eu te amar”, “Malandro é Malandro e Mané é Mané”, “Ex Amor”, “Beijo Partido” (Milton Nascimento), “Codinome Beija-Flor” (Cazuza), “Sangrando” (Gonzaguinha), “Descobridor dos Sete Mares” (Tim Maia). Ele não poderia deixar de homenagear seu inspirador com as canções “Nó na Madeira” e “Espelho”.   

 

Foto: Edna Rocha

 

O cantor, compositor, instrumentista e apresentador do programa “Samba na Gamboa”, na TV Brasil, Diogo Nogueira, desde cedo jogava futebol e brincava com a voz. No ano de 2010, ganhou o Prêmio VMB da MTV Brasil, na categoria “Melhor artista de MPB”. Já faturou dois prêmios Grammy Latino, na categoria brasileira de “Melhor Álbum de Samba”. Em 2016, foi campeão com a escola Imperatriz Dona Leopoldina, de Porto Alegre, ao ser homenageado no samba-enredo “Espelho, de Filho Para Pai a Imperatriz canta Diogo para João”. Prestes há completar 36 anos, de forma diferencia, “foi para galera”, no Metropolitan.

 

Fonte:

http://www.maria-rita.com/blog/index.php/biografia/

https://www.facebook.com/MariaRitaOficial/

http://www.diogonogueira.com.br/#biografia   

https://www.facebook.com/OficialDiogoNogueira/

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista que vai te deixar informado sobre tudo que esta acontecendo na cidade do Rio de Janeiro.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: