Professor da Uniabeu desenvolve programa para avaliar as condições de trabalho e a eficiência das empresas

Cultura

Morador em Nova Iguaçu, o professor Raphael Pacheco diz que o objetivo é mapear, classificar e preservar a saúde do trabalhador

 

Foto: Rodolfo Walter

Foto: Rodolfo Walter

O Professor dos cursos de Tecnologia e Análise em Desenvolvimento de Sistemas e Gestão em Recursos Humanos do Centro Universitário Uniabeu, Mestre e doutorando em Engenharia de Produção pela COPPE/UFRJ Raphael Pacheco, apresenta no 18º Congresso Brasileiro de Ergonomia a ferramenta “Proposta de um sistema informatizado de suporte à ação ergonômica – SISAE”, desenvolvida a partir de sua dissertação de mestrado. O evento acontece de 23 a 27 de maio de 2016 na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte, e reúne professores, pesquisadores, estudantes e profissionais de ergonomia para estudo e discussão do tema“Ergonomia e desenvolvimento”.

Segundo Pacheco, o objetivo da plataforma é apoiar o profissional de ergonomia no desenvolvimento de suas atividades. “A ideia é viabilizar ao departamento de Recursos Humanos uma perspectiva ergonômica quanto aos aspectos de desconformidades em relação às recomendações do Ministério do Trabalho e Emprego, mantidos pelas situações de trabalho, onde os colaboradores estão submetidos”, explica.

De acordo com o autor, o intuito da proposta é também estimular a empresa a se abastecer em dados e informações necessárias a uma tomada de decisão mais pontual, porém contextualizada, e que impacte na transformação positiva das situações de trabalho. “Nesse cenário, esperamos resultado no crescimento de produtividade, simultaneamente, convergindo às situações para um ambiente funcional com características preservadas das funções motoras dos funcionários que atuam em determinadas atividades”, pondera o professor Pacheco.

Considerando que ergonomia estuda a relação entre o homem e o trabalho que realiza, Pacheco se debruçou por dois anos para desenvolver a plataforma metodológica de avaliação. Ela oferece aos profissionais facilidades inéditas. “Com o programa, a identificação e caracterização de demandas aos processos de análise são possíveis e simples”, afirma. O desenvolvimento do sistema auxilia o praticante de ergonomia no mapeamento das situações de trabalho onde os colaboradores são submetidos, para que, em um segundo momento, seja classificado e tratado.

 

Por: Assessoria de imprensa da Uniabeu e Abeu Colégios

Written by Edna Rocha

Deixe um comentário

Assinar InFoco por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 1.981 outros assinantes

%d blogueiros gostam disto: