O CONTROLE Com Reynaldo Gonzaga Sala Lea Garcia Teatro Metrô Shopping Tatuapé

Texto inédito de Guilherme Fiuza faz uma reflexão sobre a liberdade individual em tempos de ascensão dos mecanismos de controle coletivo. 

Com Reynaldo Gonzaga | Direção Alexandre Reinecke 

1 de junho, sextas e sábados, às 21h, no Teatro Metrô Shopping Tatuapé – Sala Léa Garcia

 

Foto: Divulgação

Três dos mais consagrados profissionais de suas áreas se unem na montagem de “O Controle”, comédia dramática que cumpriu temporada nos meses de abril e maio no Teatro União Cultural, agora estreia no Teatro Metrô Shopping Tatuapé. O texto inédito é de autoria do jornalista, roteirista e escritor Guilherme Fiuza, autor de “Meu nome não é Johnny” (adaptado para o cinema), entre outros livros e roteiro para tv. A interpretação é do consagrado ator Reynaldo Gonzaga, que atua sob a direção de Alexandre Reinecke, um dos diretores mais atuantes do país, tendo dirigido mais de 55 peças nos últimos 18 anos, dos mais variados gêneros e autores. 

“O Controle” se passa em um futuro não muito distante. Um homem está preso sem ter noção do porquê. Ele se considerava um cidadão exemplar. Cumpridor abnegado de todas as medidas governamentais garantidoras da ética coletiva. Tinha orgulho da sua elevada pontuação no esquema de crédito social – e estava quase alcançando uma faixa de pontuação cidadã que lhe permitiria morar numa área mais nobre. 

Foto: Divulgação

Separado do seu iPhone, não tem mais acesso à sua posição social – ou seja, não consegue saber nem quanto tempo vai ficar preso. Vai dividindo sua perplexidade com o companheiro de cela, que se mantém em silêncio até que a morte o alcança. É em seus pertences que o protagonista encontrará as pistas para o motivo da sua prisão. 

O espetáculo “O Controle” é uma reflexão sobre a liberdade individual em tempos de ascensão dos mecanismos de controle coletivo. Onde está a fronteira entre o aperfeiçoamento das regras civilizatórias e as tentações totalitárias de controle central. A super conexão entre indivíduos de todo planeta por meio da tecnologia digital pode ser libertadora ou aprisionadora. Estaríamos caminhando para uma espécie de “unificação das mentes”?

 

“O Controle”

Autor: Guilherme Fiuza

Direção: Alexandre Reinecke

Elenco: Reynaldo Gonzaga 

Gênero: Comédia Dramática

Duração: 55 min

Recomendação: 14 anos 

 

Temporada: de 1 de junho a 29 de junho. Sextas e sábados, às 21h. 

Ingressos: R$ 80 inteira | R$ 40 meia

Bilheteria: abre 1h30 antes do espetáculo

 

Ingressos online: 

Teatro Metrô Shopping Tatuapé – Sala Léa Garcia – 250 lugares

 

  

Sobre o Autor

 

Foto: Divulgação

Guilherme Fiuza é autor de “3.000 dias no Bunker”, “Meu nome não é Johnny” (adaptados para o cinema) e “O Passado Promete” (lançamento 2024), entre outras obras.

Coautor da minissérie “O Brado Retumbante” (TV Globo, com Euclydes Marinho, Denise Bandeira e Nelson Motta) e autor da comédia teatral “Eu e Ela” (com Claudia Mauro, direção de Ernesto Piccolo). Jornalista, atualmente no canal Umbrella Midia.

  

 

 

Foto: Divulgação

Alexandre Reinecke é um dos diretores mais atuantes do país, tendo dirigido mais 55 peças nos últimos 18 anos, dos mais variados gêneros e autores. Atualmente, também desenvolve séries para TV e Roteiros para longas-metragens. Dentre suas direções, destacam-se: ADULTÉRIOS, de Woody Allen, com Fabio Assunção e Norival Rizzo, ORAÇÃO PARA UM PÉ-DE-CHINELO, de Plínio Marcos (dois Prêmios Shell e um APCA), EQUUS, de Peter Shaffer, com Elias Andreato e Leonardo Miggiorin, SUA EXCELÊNCIA, O CANDIDATO de Marcos Caruso, com Reynaldo Gianechini; TOC TOC, de Laurent Baffie – que ficou 6 anos em cartaz, SERIA CÔMICO SE NÃO FOSSE SÉRIO, de Friederich Dürremat, com Ana Lucia Torre e Antônio Petrin, OS SETE GATINHOS, de Nelson Rodrigues, com Barbara Paz e Dalton Vigh, OS 39 DEGRAUS, com Dan Stulbach e Danton Mello. Em 2013 teve 13 peças em cartaz e foi cotado para entrar no

Guiness Book, como o diretor com mais peças em cartaz em um ano, na mesma cidade.

 

Foto: Divulgação

Reinaldo Gonzaga é ator, cantor, compositor e dublador. Iniciou a carreira em 1970, na rede Globo, onde atuou em diversas novelas na novela como Anjo Mau (1976), Saramandaia (1976), Dona Xepa (1977), Pai Herói (1979), Pedra sobre Pedra (1992), Xica da Silva (1996), Senhora do Destino (2004), Paixões Proibidas (2006) e Amor e Revolução (2011). Seu último trabalho na TV foi na foi na novela Império (2014). Hoje, aos 75 anos, ele continua ativo fazendo trabalhos como dublador e narrador de vídeos para o cinema e o mercado corporativo. Ele também é cantor e compositor.

 

 

Ficha Técnica

Autor: Guilherme Fiuza

Direção: Alexandre Reinecke

Elenco: Reynaldo Gonzaga

Projeto de Luz: Fran Barros

Música Original e Trilha Sonora: Ricardo Severo

Idealização, Criação de Projeção e Arte Visual: N2M Criação

Administração: Keila Blascke

Fotografia: Sal Ricardo

Aderecista: George Silveira

Estudo Numerológico: Liliana Filardi

Consultoria de Produção: Cássio Reis

Idealização e Realização: Ricardo Peixoto Produções

 

 

 

Por Flavia Fusco Comunicação

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *