Império de Casa Verde homenageia Fafá de Belém com samba enredo “FAFÁ, A CABOCLA MÍSTICA EM RITUAIS DA FLORESTA”

Foto: Paulo Troya – @paulotroya

A escola de samba Império de Casa Verde, renomada por sua criatividade e excelência artística, encantou o público no Carnaval com uma homenagem à cantora Fafá de Belém. Prestes a completar 50 anos de carreira e raízes profundas na região Amazônica, Fafá é celebrada como uma verdadeira potência na cultura brasileira. 

O enredo intitulado como “FAFÁ, A CABOCLA MÍSTICA EM RITUAIS DA FLORESTA”, mergulhou na aura mística da Amazônia e da persona de Fafá de Belém, apresentando uma narrativa que combinou elementos culturais, religiosos, indígenas e festivos da região. O enredo destacou a artista como Cabocla da Floresta, honrando sua conexão única com a natureza e a espiritualidade amazônicas.

Para o desfile, a artista usou uma fantasia inspirada nos povos indígenas, assinada pela marca Apartamento 03, Para o desfile, a artista irá usar uma fantasia inspirada nos povos indígenas, na cor bege, com adorno de cabeça feito exclusivo por Walerio Araújo e um costeiro com plumas azuis.

Foto: Paulo Troya – @paulotroya

Com uma estética singular e sofisticada, o look capturou a essência de Fafá, combinando elementos tradicionais da cultura amazônica.

 

“Eu encerro a escola sem muito brilho, sem lantejoula e sem paetê, porque quero encerrar como uma mulher veio ao mundo”, diz ela, que também não queria que sua fantasia concorresse com o carro alegórico: um indígena de oito metros de altura a bordo do qual ela entra na avenida”, disse Fafá.

 

Já no adorno, conhecido por suas criações exuberantes e provocativas, Walério trouxe sua visão única para o desfile da Império de Casa Verde, complementando o visual com a peça que é ao mesmo tempo majestosa e intrincada.

 

A narrativa do desfile foi dividida em cinco rituais impressionantes:
 

Foto: Paulo Troya – @paulotroya

Ritual Kanapí: As Caboclas Jurunas lideraram uma defesa apaixonada da mata contra os perigos da ambição. É neste ritual que nasce Fafá, a Cabocla escolhida para proteger a floresta e levar sua mensagem para o mundo.
 

Fé Cabocla: Os Jurunas, com sua presença marcante em Belém, participaram do Círio de Nazaré Indígena, onde veneraram tanto Maria de Nazaré quanto Maria de Fátima (Fafá), unindo elementos religiosos católicos e místicos indígenas.
 

Ritual da Floresta Avermelhada: Fafá guiou a Império de Casa Verde por uma jornada encantadora, enquanto seres lendários da Amazônia, como a Cobra Grande boiuna e os Caruanas, celebraram junto à Cabocla através da icônica canção “Vermelho”.
 

Foto: Paulo Troya – @paulotroya

Pavulagem Paraense: Fafá enaltece a magia dos festejos culturais de Belém do Pará, imergindo a avenida em uma atmosfera vibrante e festiva.
 

Ritual das Artes Amazônidas: Sob a influência encantada da aldeia negra Pauapixuna, o Teatro da Paz se transforma no Teatro da Mata, onde Fafá de Belém é a grande protagonista, personificando a Cabocla que conquistou o mundo com sua arte.

O desfile da Império de Casa Verde prometeu uma experiência sensorial única, combinando música, dança e cultura para celebrar a trajetória inigualável de Fafá de Belém e a força da região Amazônica.

 

Por Index Conectada

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *