Riscos por trás de uma rinoplastia mal feita: Cirurgião plástico faz alertas após busca por ‘nariz fino’ aumentar nos últimos meses

Dr. Luiz Haroldo Pereira, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e médico com mais de 40 anos de experiência, destaca: “As complicações são muitas vezes de difícil solução. Uma alectomia mal realizada deixa o nariz triangular na sua base estreita”.

 

Foto: Pixabay/Imagens gratuitas

O tempo em casa por conta da pandemia de Covid-19, o aumento em reuniões de vídeo e o uso maior das redes sociais são alguns dos motivos, segundo especialistas, que elevaram o excesso de visualização da própria imagem e, com isso o aumento na busca por alguns procedimentos estéticos na face. A rinoplastia, por exemplo, no fim do primeiro semestre de 2020, teve um aumento de 4.800% nas buscas no Google. Porém, por trás da busca por um ‘nariz fino’ é preciso fazer uma série de alertas. Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Dr. Luiz Haroldo Pereira, médico com mais de 40 anos de experiência, destaca alguns desses cuidados, sendo o principal deles que todo procedimento seja sempre realizado com um verdadeiro especialista.

 

“O que tem acontecido é que dentistas, que não tem formação e nem especialização, estão tentando fazer a rinoplastia e começam a divulgar a cirurgia com o nome fantasia de rinomodelação. Ou seja, é o uso de um fio, que começa na raiz do nariz e vai até a ponta nasal, e que dá, no movimento, uma aparência de elevação da ponta nasal. Os médicos não podem fazer divulgação com foto do pré e pós-operatórios, enquanto que o conselho de Odontologia permite”, explica o cirurgião plástico.

 

Entre outros procedimentos realizados no nariz, o Dr. Luiz Haroldo Pereira fala sobre a ‘alectomia’ – procedimento que promete como resultado um nariz visualmente mais estreito, fino, com “abas” e aberturas menores. O médico ressalta possíveis complicações, já que a alectomia não é indicado para todos: “A alectomia se trata da retirada de parte da asa nasal, porém tem uma indicação bastante restrita e, se for mal realizada, deixa o nariz triangular na sua base estreita. As complicações são muitas vezes de difícil solução e quem tem que corrigir são os cirurgiões plásticos.”

Vale destacar que, apesar da promessa tentadora de valores menores e de um menor tempo de recuperação, as alectomias não podem ser feitas por dentistas em consultórios odontológicos. Elas estão proibidas desde uma resolução de agosto de 2020 do Conselho Federal de Odontologia. Não é à toa que nas redes sociais muitos relatos desastrosos chamam a atenção.

 

Dr. Luiz Haroldo Pereira
Foto: Divulgação Nobre

“É o que eu disse, o mais importante é você buscar um verdadeiro especialista para qualquer procedimento. A rinoplastia, por exemplo, pode ser associada a qualquer outro procedimento na face, mas é preciso conversar com um cirurgião plástico de confiança antes de cair na tentação e falsas promessas de resultados milagrosos.”

 

Dr. Luiz Haroldo Pereira, que atende em Copacabana, no Rio de Janeiro, é referência em cirurgia corporal e facial no Brasil. Ele se especializou na França, onde participou da equipe do Dr. Pierre Fournier. O médico tem mais de 25 artigos publicados nas mais diversas e importantes revistas nacionais e internacionais sobre cirurgia plástica e é autor de vários capítulos de livros sobre lipoaspiração, lipoenxertia, próteses de silicone, cirurgias de face e gluteoplastia, sendo considerado fonte no Brasil para todos estes assuntos.

 

 

Por Nobre Assessoria

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *