Silvia Machete dá sequência ao projeto Rhonda

“Uma performer sensacional, excelente compositora em inglês e português. Composições muito bem desenvolvidas, com letras inteligentes, quase sempre divertidas e absurdas. Eu sou fã da Silvia”. Nelson Motta

“Rhonda, e tudo tem certo ar de ficção – mas ela também não cessa de te dizer que a ficção é a vida, e essa ambiguidade entre a distância e os afetos sinceros da música estrutura o show, e responde por sua beleza”.  Chico Bosco

Álbum chega às plataformas nesta sexta, dia 19 de abril 

 

Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira, dia 19, a cantora e compositora Silvia Machete lança o segundo álbum da trilogia Rhonda: “INVISIBLE WOMAN” (Biscoito Fino), desdobramento do bem sucedido projeto que revelou uma nova persona artística de Silvia Machete, explorando novos territórios sonoros e possibilidades artísticas.

Elogiado pela crítica especializada, Rhonda foi lançado em 2020, em plena pandemia. A receptividade foi imediata e fez o público de Silvia crescer vertiginosamente. O show criado a partir do álbum foi visto em Paris e Nova Iorque, além do circuito de cidades brasileiras, consolidando a cantora e compositora como uma das artistas mais originais e talentosas da cena musical contemporânea. Depois da edição de luxo em vinil, com 750 exemplares autografados (os primeiros 500 esgotaram em vendas online), as canções de Rhonda ganharam ainda remixes assinados por grandes produtores. 

 

“O álbum, as músicas e o show fizeram sucesso não só com o público que já me acompanha, mas com quem ainda não conhecia o meu trabalho”, celebra Silvia.

 

O repertório autoral foi novamente composto em inglês por Silvia e Alberto Continentino, músico, compositor e parceiro da cantora em todas as faixas, com exceção da Jobiniana “Two Kites”. A canção de Tom Jobim ganhou novo arranjo, gravado em dueto classudo com a cantora Maria Luiza Jobim. “Seguimos falando de amor, mas este álbum é menos denso, em termos de sonoridade. Continua sendo romântico, mas um pouco mais pop”, avalia Machete. Lalo Brusco também repete a dobradinha com Machete assinando a produção de “INVISIBLE WOMAN”, junto com Continentino (ambos se revezam ainda em vários instrumentos, ao longo das 11 faixas).

 

“É muito fácil pra mim trabalhar com eles, rola uma química entre a gente. Eu vejo esse disco feito por três pessoas: Lalo, Alberto e eu. E pelos músicos excelentes que participaram, claro, todos super inspirados e fãs do nosso trabalho”, avalia a artista, radicada em São Paulo há cinco anos.

 

Se o amor e os relacionamentos são fonte de inspiração para as canções como “Sentimental thief”, “Whats your name?”, “Room Service” e “Invisible Woman”, em “Salomé” Silvia homenageia a sua amada “filha de 4 patas”, companheira fiel por 13 anos. Além do Brasil, o álbum está sendo lançado simultaneamente no Japão e demais países da Ásia, pelo selo Think Records.

 

Repertório:

1-Sentimental thief (Alberto Continentino/ Silvia Machete)

2-Whats your name? (Alberto Continentino/ Silvia Machete)

3-Room Service (Alberto Continentino/ Silvia Machete)

4-Ferris Wheel (Alberto Continentino/ Silvia Machete)

5-Invisible woman (Alberto Continentino/ Silvia Machete)

6-September (Alberto Continentino/ Silvia Machete)

7-Two Kites (Antonio Carlos Jobim) Feat: Maria Luiza Jobim 

8-Gas Station (Alberto Continentino/ Silvia Machete)

9-Abracadabra (Alberto Continentino/ Silvia Machete)

10- Salomé (Alberto Continentino/ Silvia Machete)

 

Estúdio de gravação: Buena Familia (SP)
Técnico de gravação, mixagem e masterização: Lalo Brusco
Designer capa: Giovanna Cianelli

 

 

Por Coringa Comunicação

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *