Identificando Cinco Sinais da Depressão e Como Buscar Ajuda

Explore Os Sinais Silenciosos Da Depressão E Descubra Como A Busca Precoce Por Ajuda Profissional Pode Ser A Chave Para Vencer Essa Batalha Silenciosa Pela Saúde Mental.

 

Imagem de Anemone123 por Pixabay

Lutar contra a depressão não é algo fácil, por isso deve se buscar ajuda o quanto antes. A Dra. Gesika Amorim, Neuropsiquiatra, especialista em saúde mental e neurodesenvolvimento, apresenta cinco sinais que podem indicar a depressão:

 

  1. Sentimentos de tristeza e desesperança: A tristeza é um sentimento normal, mas se ela persistir por mais de duas semanas e interferir nas atividades diárias, pode ser um sinal de depressão.
  1. Perda de interesse em atividades: Uma pessoa com depressão pode perder o interesse em atividades que antes eram prazerosas, como hobbies, esportes ou sair com amigos.
  1. Alterações no apetite: A depressão pode causar alterações no apetite, levando a uma perda ou ganho de peso significativo.
  1. Fadiga: A depressão pode causar fadiga, mesmo depois de uma boa noite de sono.
  1. Pensamentos suicidas: Em casos graves, a depressão pode levar a pensamentos suicidas.

Se você ou alguém que você conhece está sofrendo de depressão, é importante buscar ajuda profissional.

 

“O tratamento para depressão deve ser feito com o uso de medicamentos antidepressivos, associados com sessões de psicoterapia como uma ajuda imprescindível no lidar melhor com as emoções e no resolver conflitos“, alerta a Dra. Gesika Amorim.

 

O tratamento pode ser complementado com terapias alternativas e naturais, como atividades de lazer, passeios ao ar livre, ler ou meditar, também com o objetivo de aumentar o bem-estar e o auto cuidado.

 

“É imprescindível que o tratamento para depressão seja feito com a orientação do psiquiatra, e o tempo deste varia de acordo com a causa, gravidade e intensidade dos sintomas, além da possibilidade e do empenho do indivíduo em seguir o tratamentoÉ preciso desmistificar o tratamento da depressão e vencer o preconceito. Procure um profissional da saude mental; todos merecemos sermos felizes!”, conclui.

 

 

Foto: Divulgação

Dra Gesika Amorim é Mestre em Educação médica, com Residência Médica em Pediatria, Pós Graduada em Neurologia e Psiquiatria, com formação em Homeopatia Detox (Holanda), Especialista em Tratamento Integral do Autismo. Possui extensão em Psicofarmacologia e Neurologia Clínica em Harvard. Especialista em Neurodesenvolvimento e Saúde Mental;  Homeopata, Pós Graduada em Medicina Ortomolecular – (Medicina Integrativa) e Membro da Sociedade Brasileira de Neurologia Infantil.

https://dragesikaamorim.com.br

Insta: @dragesikaautismo

 

 

 

Por Mateus Ma’ch’adö & Mah Bueno

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *