Globo Filmes marca presença no Festival de Cannes 2023

Cena presente no documentário “Nelson Pereira dos Santos – Uma Vida de Cinema”
Foto: Divulgação

Durante a 76ª edição do Festival de Cannes,Globo Filmes anunciou mais de 10 coproduções previstas para estrear entre 2023 e 2025. Destaque para o documentário biográfico sobre o diretor do Cinema Novo, Nelson Pereira dos Santos, “Nelson Pereira dos Santos – Uma Vida de Cinema”, dirigido por Aída Marques e Ivelise Ferreira. O longa será exibido na sessão Cannes Classics amanhã (19/05), às 17h, na Sala Buñuel, com a presença das diretoras, da head e da gerente de conteúdo da Globo Filmes, Simone Oliveira e Carolina Rapp, respectivamente.  A presença da coprodutora no festival reforça a importância de estabelecer parcerias internacionais para produções atuais e futuras do cinema nacional. Este ano, a Globo Filmes investiu um total de R$ 35,6 milhões na produção de longas-metragens brasileiros. Entre os projetos anunciados estão: “A Batalha na Rua Maria Antônia”, de Vera Egito; “Manas”, de Marianna Brennan; o documentário biográfico sobre a cantora Elza Soares,Elza”, de Eryk Rocha; “Outro Lado do Céu”; de Gabriel Mascaro; e “Raoni, Uma Amizade Improvável”, de Jean-Pierre Dutilleux. 

Simone foi uma das convidadas de honra do Producers Network do Marché du Film. O programa é a plataforma de networking mais importante para produtores em Cannes e, anualmente, reúne mais de 400 profissionais da área que atuam pelo mundo; além de contar com a presença de grandes nomes da indústria, como agentes de vendas de festivais, canais de TV, plataformas, entre outros. 

Além do movimento no Festival de Cannes, cinco projetos coproduzidos pela Globo serão filmados no segundo semestre deste ano: “Colegas 2”, de Marcelo Galvão; “O Haiti É Aqui”, de Fabio Mendonça, Teodoro Poppovic e Maurício Bouzon; “As Vitrines”, de Flavia Castro; “Precisamos Falar Sobre Nossos Filhos”, de Rebeca Diniz e Pedro Waddington; e “Por Um Fio”, de David Schurmann. 

Entre os próximos lançamentos previstos, destacam-se as coproduções “Tá Escrito”, comédia romântica estrelada por Larissa Manoela, com direção de Matheus Souza; e as comédias “Tô de Graça”, de César Rodrigues, baseada na série mais assistida do Multishow; “Minha Irmã e Eu”, dirigida por Suzana Garcia e protagonizada por Ingrid Guimarães e Tatá Werneck; além de “Os Farofeiros 2”, sequência do sucesso de 2018, de Roberto Santucci. 

 

Sobre a Globo Filmes 

Construir parcerias que viabilizam e impulsionam o audiovisual nacional para entreter, encantar e inspirar com grandes histórias brasileiras – do cinema à casa de cada um de nós. É assim que a Globo Filmes atua desde 1998. Com mais de 450 filmes no portfólio, como produtora e coprodutora, o foco é na qualidade artística e na diversidade de conteúdo, levando ao público o que há de melhor no nosso cinema: comédias, romances, infantis, dramas, aventuras e documentários. A filmografia vai de recordistas de bilheteria, como ‘Tropa de Elite 2’ e ‘Minha Mãe é uma Peça 3’ – ambos com mais de 11 milhões de espectadores – a sucessos de crítica e público como ‘2 Filhos de Francisco’, ‘Aquarius’, ‘Que Horas Ela Volta?’, ‘O Palhaço’ e ‘Carandiru’, passando por longas premiados no Brasil e no exterior, como ‘Cidade de Deus’ – com quatro indicações ao Oscar – e ‘Bacurau’, que recebeu o prêmio do Júri no Festival de Cannes. Títulos mais recentes como ‘Marighella’, ‘Turma da Mônica: Lições’ e ‘Medida Provisória’ fizeram o público voltar às salas pós-pandemia para prestigiar um cinema que fala a nossa língua.    

 

Sobre as coproduções: 

Nelson Pereira dos Santos – Uma Vida de Cinema 

Ao longo de seis décadas, o cinema de Nelson Pereira dos Santos projetou o Brasil aos olhos do mundo. Precursor do Cinema Novo, Chévalier de la Légion d’Honneur e Comendador des Arts e des Lettres na França, Nelson foi, mais que um realizador, um ideólogo, um pensador do seu país. 

 

No Festival de Cannes, Vidas Secas (Prix OCIC, Prix de la Jeunesse), Azyllo Muito Louco e O Amuleto de Ogum competiram pela Palma de Ouro. Quem é Beta?, Como Era Gostoso o Meu Francês e Memórias do Cárcere (Prêmio FIPRESCI) participaram da Quinzena dos Realizadores. Cinema de Lágrimas, realizado a convite do BFI, teve sua estreia em sessão comemorativa dos 100 anos do cinema. Em 2012, A Música Segundo Tom Jobim foi exibido em sessão-homenagem ao cineasta brasileiro. 

 

Nelson Pereira dos Santos – Uma Vida de Cinema relembra o homem por trás da câmera. Diretor de cinema, produtor, professor, Nelson Pereira dos Santos deixou um legado no qual é possível ver refletida toda a riqueza da cultura brasileira. 

Documentário biográfico 

Dirigido por Aída Marques (Expedito, Em Busca de Outros Nortes, Abdias Nascimento) e Ivelise Ferreira 

Produção: MP2 

Coprodução: Globo Filmes, Globonews e Canal Brasil 

Lançamento: 2025 

 

 

Foto: Divulgação

A Batalha na Rua Maria Antônia 

21 planos-sequência retratam momentos da noite da Batalha da Rua Maria Antônia, em outubro de 1968, ao lado dos estudantes e professores do Movimento Estudantil de Esquerda, no prédio da Faculdade de Filosofia da USP em uma noite definitiva. Os personagens enfrentam os ataques do Comando de Caça aos Comunistas vindos do outro lado da rua, da Universidade Mackenzie. Quando o confronto explode, gritos, molotovs, pedras, paus e bombas caseiras são atiradas. 24 horas vividas com a paixão da juventude dos anos 60, em defesa de um sonho, na iminência da invasão dos militares ao prédio da USP. 

Drama 

Dirigido por Vera Egito  

Produção: Paranoid Filmes 

Coprodução: Globo Filmes 

Lançamento: 2023  

 

 

Manas 

Foto: Divulgação

Marcielle é uma menina de 13 anos que vive em uma casa de palafitas às margens do rio com seus pais e três irmãos. Ela é uma adolescente forte e espirituosa que luta para salvar a si mesma e sua irmã mais nova do abuso sexual de seu pai e da exploração nas balsas. Em uma comunidade que fecha os olhos para esses crimes, elas irão desafiar um destino difícil de escapar. 

Drama 

Dirigido por Marianna Brennand  

Produção: Inquietude 

Coprodução: Globo Filmes e Fado Filmes 

Lançamento: 2024 

 

 

Raoni, Uma Amizade Improvável 

Foto: Divulgação

Este filme conta a longa e improvável história de amizade entre o cacique Kaiapó Raoni e o cineasta belga Jean-Pierre Dutilleux ao longo de 50 anos. Pelas lentes de Jean Pierre, seu filme “Índios” de 1973 e o filme “Raoni” de 1976, indicado ao Oscar na versão americana com a participação de Marlon Brando, tornaram Raoni conhecido internacionalmente. “Raoni, uma amizade improvável” registra os inúmeros encontros entre os dois amigos até os dias atuais. Muitas vitórias foram conquistadas, inclusive a demarcação das terras ancestrais do povo Kaiapó. O filme é uma homenagem à luta do cacique Raoni, no Brasil e no mundo, pela preservação dos territórios indígenas, de sua cultura e da Amazônia. 

Documentário ambiental 

Dirigido por Jean-Pierre Dutilleux (Raoni (1978)) 

Produção: Indiana Produções  

Coprodução: Globo Filmes, Canal Brasil, JP Filmes and Yemaya e Globo 

Lançamento: 2023 

 

Elza 

Elza Soares é uma cantora brasileira multi premiada, eleita “cantora do milênio” ao lado de Tina Turner, em 1999 pela BBC. Com sua língua afiada, Elza evoca a criação de novos mundos possíveis e usa a sua “voz para dizer o que está silenciado”. Neste filme, a história de vida de Elza reflete sua importância e o que seu legado representa para as pessoas negras no Brasil e no mundo, assim como sua luta pelos direitos das mulheres, juventudes e pessoas LGBTQIA+. Com seu corpo e sua voz, Elza Soares carrega a história de seu povo, ela é a radiografia de um país em ebulição.  

Documentário biográfico 

Dirigido por Eryck Rocha (Edna, Cinema Novo) 

Produção: Aruac Filmes e Maria Farinha Filmes 

Coprodução: Globo Filmes, Globoplay e GloboNews 

Lançamento: 2024 

 

 

O Outro Lado do Céu 

Em nome da retomada econômica, o Governo Brasileiro criou um sistema perene de isolamento vertical compulsório de idosos acima de 80 anos para serem confinados numa colônia. Teca tem 77 e vive no vilarejo de Muriti, na Amazônia, quando é surpreendida com o anúncio da redução da idade, incluindo sua faixa etária. Acuada, Teca faz uma intrigante jornada escondida dos oficiais em meio a rios, barcos e ao submundo para tentar de maneira clandestina realizar seu último sonho, passear de avião. 

Drama 

Dirigido por Gabriel Mascaro 

Produção: Desvia Produções 

Lançamento: 2024 

 

 

Colegas 2 

Após os grandes feitos do primeiro filme, Stalone e Aninha vivem confortavelmente num decadente hotel no Uruguai, sem sinais de Márcio. Stalone, que jura que o hotel é uma herança de sua mãe, convida os novos moradores do Instituto Santa Lúcia para uma temporada na propriedade. Uma trupe formada pelos alunos com Down Fernanda, Glauber e Letícia tem a missão de cair na estrada, chegar ao Uruguai em segurança e abrir caminho para os outros. Mas para vencer os perigos e emoções dessa aventura, eles precisarão contar com a ajuda de Márcio. 

Comédia dramática 

Dirigido por Marcelo Galvão (Colegas; O Matador) 

Produção: Gatacine & Citizencrane 

Lançamento: 2025 

 

 

Por Primeiro Plano

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *