Oscar 2023: “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo” destaca a constelação familiar

Filme premiado em 7 categorias traz um mix de sentimentos, traumas em família, segredos e drama

 

Foto: Divulgação

O Oscar 2023 está dando o que falar ao destacar sucessos do mundo do cinema na noite de premiação realizada no último domingo (12). Mas, direta – ou indiretamente – muitas histórias trazem em seu enredo um tema importante e atual, a constelação familiar, como no filme “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo“, que levou 7 das 11 indicações.

O longa traz a história de Evelyn Wang, interpretada pela atriz Michelle Yeoh, uma imigrante chinesa que passa por grandes dificuldades à beira da falência. Como se não bastasse, ela ainda está em crise matrimonial e com a filha, que deseja apresentar a namorada para o avô, que é super “casca grossa”. Evelyn se vê à frente da existência do multiverso e na missão de derrotar um inimigo que pretende destruir todas as realidades.

Diante desse sucesso, a psicanalista e consteladora sistêmica familiar, Joseana Sousa, explica bem esse assunto e destaca pontos a serem observados no filme com relação a constelação familiar. Segundo a especialista, no filme, a personagem central busca entender o que aconteceu com seu pai, que desapareceu misteriosamente, e acaba descobrindo segredos e traumas da família que afetaram todos os membros de forma inconsciente.

 

“Da mesma forma, na constelação familiar, o objetivo é trazer à tona questões ocultas ou mal resolvidas nas relações familiares para que possam ser compreendidas e solucionadas, trazendo alívio e cura para o indivíduo e para o sistema familiar como um todo. É importante olhar para as questões familiares de maneira consciente, a fim de superar ciclos repetitivos e vivenciar relações mais saudáveis e equilibradas”, explica.

 

O mesmo é possível observar no filme A Baleia, grande aposta no Oscar 2023, que levou como melhor ator para Brandan Fraser, que interpreta Charlie, um professor de inglês que vive recluso e alcançou a obesidade severa após a morte do seu namorado. A trama ainda gira em torno da tentativa de Charlie em se reconectar com a filha adolescente, que se afastou por conta do seu relacionamento.

Joseana ressalta que a abordagem sistêmica da constelação familiar considera que o indivíduo é parte de um sistema maior, que inclui sua ancestralidade, sua cultura e seu ambiente. Assim, as dinâmicas e problemas que são apresentados na vida do indivíduo podem ter suas raízes nesse sistema mais amplo.

 

“No caso do filme, as questões do personagem Charlie podem estar relacionadas com a dinâmica familiar e o histórico das relações e experiências desses membros”, completa a psicanalista.

 

A constelação familiar pode ajudar a trazer à tona essas questões não resolvidas e/ou ocultas, permitindo que elas sejam compreendidas e trabalhadas de forma consciente.

 

 

Por http://maximasp.com.br

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *