Floripa Pro 2022 começa nesta segunda-feira com previsão de boas ondas na Praia do Matadeiro

A quinta e última etapa do Circuito Catarinense Profissional inicia com vinte surfistas disputando o título estadual masculino e Tainá Hinckel já ganhou o feminino

 

Tainá Hinckel
(Marcio David / Fecasurf)

Floripa Pro 2022 vai fechar o Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf (FECASURF) nesta segunda e terça-feira na Praia do Matadeiro, no sul da Ilha de Santa Catarina. Um total de vinte surfistas chega nesta quinta e última etapa com chances de ser campeão catarinense, que vale uma Yamaha zerinho da Moto Store. Tainá Hinckel já garantiu a sua com o bicampeonato conquistado por antecipação na penúltima etapa, em Imbituba. A previsão é de que a decisão do título masculino aconteça em boas ondas na Praia do Matadeiro.

 

 

“É uma grande satisfação podermos finalizar o Circuito Catarinense Profissional no Matadeiro, ainda mais com uma ondulação de Leste, que é bem favorável para dar altas ondas no Matadeiro”, destaca o presidente da FECASURF, Renato Melo. “Se a gente tiver a sorte de ter um vento terral de quadrante sul então, aí sim nós vamos ter um show de surfe garantido nesses dois dias. O swell vai encostar no domingo e na segunda-feira já vamos ter uma ondulação bem consistente. Com certeza, os surfistas vão encontrar um ambiente de trabalho bem favorável para poderem mostrar o seu surfe e suas manobras no Matadeiro”.

 

 

José Francisco
(Marcio David / Fecasurf)

Floripa Pro 2022 Etapa Matadeiro será realizado pela Federação Catarinense de Surf (FECASURF) e Associação de Surf da Armação e Matadeiro (ASM), com patrocínio da Prefeitura de Florianópolis, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, da Moto Store Yamaha e apoio da Fu-Wax, Silverbay, Restaurante do Aécio, Restaurante Mergulhão, Restaurante Vieira, Restaurante Bolinelli, Pousada Pires e Sul da Ilha Surf Bar. A última etapa do Circuito Catarinense Profissional de 2022 será transmitida ao vivo pelo www.fecasurf.com.br.

A temporada começou com vitórias de Mateus Herdy e Tainá Hinckel na Praia do Santinho, no norte da Ilha de Santa Catarina. Tainá também ganhou as duas etapas seguintes, junto com Matheus Navarro na Praia Brava de Itajaí e com o campeão mundial Adriano de Souza na Prainha de São Francisco do Sul. A surfista da Guarda do Embaú confirmou o bicampeonato catarinense quando passou para a final da penúltima etapa em Imbituba, onde perdeu a invencibilidade para Laura Raupp, campeã na Praia da Vila junto com Lucas Silveira.

Matheus Navarro
(Marcio David / Fecasurf)

Os quatro vencedores das etapas do Circuito FECASURF Pro 2022, estão entre os vinte concorrentes ao título catarinense que será decidido no Floripa Pro Etapa Matadeiro. Matheus Navarro lidera o ranking com apenas 20 pontos de vantagem sobre José Francisco. A briga entre os dois e Walley Guimarães (3.o do ranking) e Lucas Silveira (5.o), é praticamente fase a fase. Os quatro são os principais candidatos para ganhar a Yamaha da Moto Store, prêmio especial oferecido pela FECASURF para os campeões catarinenses de 2022.

Para ultrapassar os 3.920 pontos do líder, Matheus Navarro, Hedieferson Junior (4.o) e o campeão mundial Adriano de Souza, precisam de um quinto lugar no Floripa Pro 2022, ou seja, chegar nas quartas de final na Praia do Matadeiro. Outros quatro só conseguem isso nas semifinais, Caetano Vargas (6.o), Kaique Oliveira (7.o), Messias Felix (14.o) e Luiz Mendes (15.o). Os demais já necessitam chegar na grande final para superar a pontuação atual do líder do ranking.

Adriano de Souza
(Marcio David / Fecasurf)

Fellipe Ximenes (8.o), o local da Praia do Matadeiro, Luan Wood (9.o), Willian Cardoso (11.o), Yuri Gonçalves (16.o) e Luã da Silveira (17.o), superam Matheus Navarro quando passarem pelas semifinais. Já para Wallace Vasco (12.o), Marcio Farney (13.o), Patrick Plachi (18.o), Mateus Herdy (20.o) e Lucas Vicente (22.o), só interessa a vitória no Floripa Pro 2022. Além disso, todos dependem dos resultados dos que estão à sua frente no ranking, que vão eliminando concorrentes a cada fase que avançarem na Praia do Matadeiro.

A batalha promete ser intensa, praticamente a cada bateria disputada desde o primeiro dia. A decisão do Circuito Catarinense Profissional teve que ser marcada para esta segunda-feira e terça-feira, porque não havia mais datas disponíveis para realizar em finais de semana. Todos foram ocupados pelo Circuito Profissional promovido pela nova diretoria da Confederação Brasileira de Surf, agora comandada pelo presidente Teco Padaratz, com Paulo Moura na vice-presidência.

 

PRAIA DO MATADEIRO – A Praia do Matadeiro já foi palco de uma decisão de título catarinense em 2016, vencida por Caetano Vargas. Ela é localizada no sul da Ilha de Santa Catarina, entre as praias da Armação e Lagoinha do Leste. O nome Matadeiro provém da época que era permitido caçar baleias. Os pescadores montavam suas armadilhas na Armação e as matavam no Matadeiro, daí surgiram os nomes das duas praias. Considerada como um dos melhores picos de surfe de Florianópolis, a Praia do Matadeiro é inacessível para carros e ainda conserva sua mata nativa intacta. Para chegar, é preciso caminhar atravessando a ponte sobre o Rio Sangradouro, que vem da Lagoa do Peri, seguindo por uma linda trilha até a praia.

 

TOP-10 DO RANKING CATARINENSE FECASURF – 4 etapas:

01: Matheus Navarro (Itajaí) – 3.920 pontos

02: José Francisco (Florianópolis) – 3.900

03: Walley Guimarães (Imbituba) – 3.660

04: Hedieferson Junior (Itapoá) – 3.400

05: Lucas Silveira (Florianópolis) – 3.256

06: Caetano Vargas (Florianópolis) – 3.160

07: Kaique Oliveira (Navegantes) – 3.020

08: Fellipe Ximenes (Garopaba) – 2.980

09: Luan Wood (Florianópolis) – 2.880

10: Adriano de Souza (Florianópolis) – 2.800

 

TOP-10 DO RANKING CATARINENSE FECASURF – 4 etapas:

Bicampeã: Tainá Hinckel (Palhoça) – 3.670 pontos

02: Laura Raupp (Florianópolis) – 2.590

03: Juliana Quint (Florianópolis) – 2.045

04: Yasmin Dias (Passos de Torres) – 1.870

05: Susã Leal (São Fco. do Sul) – 1.735

06: Maya Carpinelli (Garopaba) – 1.560

07: Potira Castaman (Florianópolis) – 1.470

08: Kiany Hyakutake (Florianóplis) – 970

09: Larissa Adriano (Navegantes) – 955

10: Natalie Plachi (Garopaba) – 760

 

CAMPEÕES CATARINENSES PROFISSIONAIS DA FECASURF: desde 1980

2021: Mateus Herdy (SC) e Tainá Hinckel (SC)

2020: Ian Gouveia (PE) em 1 etapa virtual pela internet

2019: Luan Wood (SC)

2018: Uriel Sposaro (SC)

2017: Caetano Vargas (PR) bicampeão

2016: Caetano Vargas (PR)

2015: André Moi (SC)

2014: Marco Giorgi (URU)

2013: Tomas Hermes (SC) bicampeão

2012: Yuri Gonçalves (SC)

2011: Tiago Bianchini (SC)

2010: Tomas Hermes (SC)

2009: Tânio Barreto (AL)

2008: Marco Polo (SC) bicampeão

2007: Marco Polo (SC)

2006: Diego Rosa (SC) bicampeão

2005: Jean da Silva (SC)

2004: Diego Rosa (SC)

2003: Raphael Becker (SC)

2002: Neco Padaratz (SC)

2001: Fabio Carvalho (SC) bicampeão

2000: James Santos (SC) bicampeão

1999: Guga Arruda (SC) bicampeão

1998: Teco Padaratz (SC)

1997: Luli Pereira (SC)

1996: James Santos (SC)

1995: Guga Arruda (SC)

1994: Junior Maciel (SC)

1993: Fabio Carvalho (SC)

1992: Carlos Santos (SC)

1991: não houve circuito

1990: Saulo Lyra (SC)

1989: Ivan Junkes (SC) bicampeão

1988: Icaro Cavalheiro (SC)

1987: Ivan Junkes (SC)

1986: Luiz Neguinho (SC)

1985: Waldemar “Bilo” Wetter (SC)

1984: David Husadel (SC) tricampeão

1983: David Husadel (SC) bicampeão

1982: Picuruta Salazar (SP)

1981: David Husadel (SC)

1980: Roberto Lima (SC)

 

 

Por JBC Notícias e Assessoria/ https://surfpress.pressroom.com.br

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *