Bienal Internacional do Livro de Pernambuco termina nesta terça-feira (12/10) com mais de 50 atrações para todos os públicos

Personalidades como Cida Pedrosa, Cristovam Buarque, Mariana Enríquez, Monja Coen e Tony Bellotto estão na programação virtual dos dois últimos dias do maior evento literário do Nordeste

 

Foto: Divulgação

A 13ª edição da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco termina nesta terça-feira, 12 de outubro, no Centro de Convenções do estado, em Olinda (PE), com mais de 50 atrações nos dois últimos dias de programação, incluindo lançamentos de livros, painéis e mesas de debate. O evento, que marcou a retomada das atividades presenciais após o longo período de restrições, está sendo a primeira grande feira literária do país em formato híbrido.
a

a
“Com a realização do evento em formatos virtual e presencial encontramos uma forma de adaptação aos novos tempos, além de ser uma oportunidade de ampliação e renovação das atividades e do público. Nossa expectativa é movimentar cerca de 12 milhões de reais em negócios para o setor livreiro local”, afirma Rogério Robalinho, produtor da Bienal de Pernambuco, considerada o maior evento literário do Nordeste.

h
Nesta segunda-feira (11), às 15h, o público poderá assistir ao painel Literatura e zen budismo: A vida pode ser melhor com livros, com Monja Coen e o escritor Sidney Nicéas. Pouco depois, às 16h, haverá o lançamento do livro Diálogos em Roda de Poesia com os organizadores Paulo Marcondes, Gorki Mariano, Sonia Marques e Zélia Porto. A mesa contará ainda com participações de nomes ilustres como Cida Pedrosa, vencedora do Prêmio Jabuti em 2020, e Flavia Suassuna, professora, escritora e neta de Ariano Suassuna. Ambas as atividades serão transmitidas virtualmente.
Às 18h, o grupo Leia Mulheres Recife receberá virtualmente a escritora argentina Mariana Enríquez, um dos maiores nomes recentes da literatura latino-americana. Será a primeira conversa para o Brasil sobre o seu livro Nossa Parte de Noite, vencedor do prêmio Herralde, uma das mais importantes premiações de língua espanhola do mundo. Encerrando a programação de segunda, o músico Tony Bellotto e a escritora Andrea Nunes comandam a mesa Rock, cinema e literatura: os múltiplos caminhos da linguagem, às 19h.

Já entre os destaques desta terça-feira (12), último dia de evento, estão os painéis O que os jovens estão lendo?, com a escritora Lavínia Rocha, às 16h; A educação faz o melhor mundo possível com Cristovam Buarque e Paula Cajaty, às 17h; As mulheres do sertão e do agreste na escrita e no empoderamento da autoria feminina na contemporaneidade com Araceli Sobreira, às 19h, apenas em formato presencial; e O Cangaço na Literatura, com Robério Santos, às 20h.

Por conta das limitações de público e dos desafios impostos pela pandemia, esta edição oferece programação virtual transmitida por meio da plataforma digital e-Bienal (https://www.ebienal.com), além do evento presencial, em espaço mais amplo do que o tradicional. A expectativa dos organizadores é de receber cerca de 450 mil visitantes (incluindo os virtuais) até o fim da feira literária.
a
Sob a curadoria do jornalista e crítico literário Schneider Carpeggiani, a Bienal do Livro PE está homenageando duas grandes personalidades. Uma delas é o educador pernambucano Paulo Freire (in memoriam), o Patrono da Educação Brasileira, que em 2021 completaria 100 anos de idade. A segunda homenageada é a poetisa sertaneja Cida Pedrosa, vencedora do Prêmio Jabuti de Livro em 2020, na categoria Poesia.

Com uma área de funcionamento maior – este ano a Bienal PE ocupará 9 mil m² do pavilhão interno do Cecon -, a tradicional feira de livros contará com expositores de todo o Brasil. Serão mais de 320 estandes e 89 livrarias e editoras participantes. A programação, com 120 horas de atividades ininterruptas, ainda promete mais de 60 lançamentos literários, 50 palestras presenciais e outras 30 virtuais, ações diversas, que passam por 20 oficinas presenciais, apresentações artísticas, debates e muito mais. Ao todo, estão previstas mais de 220 atividades (presenciais e virtuais).
a
Bienalzinha

O público infantil não ficará de fora. Com o patrocínio da Petrobras e apoio institucional da Câmara Brasileira do Livro (CBL), a feira contará com espaço e programação voltada para crianças de zero a seis anos de idade. Durante a Bienal do Livro PE, acontecerá também uma programação especial de Educação.

d
Protocolos e tecnologia garantem a segurança

Buscando proporcionar mais segurança e melhor serviço a todos os visitantes, a XIII Bienal PE seguirá todos os protocolos sanitários vigentes. O evento contará com circuito de câmera térmica, sistema de reconhecimento facial, medição da temperatura corporal e emissão de alertas para as pessoas que estiverem sem máscara. A feira terá ainda rede de internet de fibra óptica e máquina sanitizante contra vírus e bactérias.

A Bienal Internacional do Livro de Pernambuco é uma produção da Vox Produções, Ideação e Cia de Eventos. Entre os parceiros da iniciativa estão o Instituto Ricardo Brennand, Sesc, Porto Digital e Catavento Distribuidora. O evento também conta com apoio da Lei de Incentivo à Cultura, Câmara Brasileira do Livro (CBL), Instituto Luiz Mario Moutinho, União Brasileira de Escritores (UBE), Eco-desinfect, Sebrae, Um Telecom, Fundarpe, Secretaria de Cultura e Governo de Pernambuco. A parceria de conteúdo é da Globo. Já a realização é da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.
ss
s
Serviço

13ª Bienal Internacional do Livro de Pernambuco

1º a 12 de outubro de 2021

Informações, inscrições e programação: https://bienalpernambuco.com/

s

s
s
Por Danthi Comunicações

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *