Incêndios no Pantanal: ONGs mobilizam voluntários em prol da fauna e flora

A ECOTRÓPICA – Fundação de Apoio à Vida nos Trópicos- , cuja missão é “contribuir, conservar e preservar o ecossistema brasileiro”, tem recebido doações de vários locais do Brasil

 

Foto: Edna Rocha

Em meio a uma das maiores tragédias já registradas no bioma brasileiro, a ECOTRÓPICA – Fundação de Apoio à Vida nos Trópicos- não para de trabalhar, eles tentam remediar o sofrimento e as consequências deixadas pelo fogo, com solidariedade e o trabalho voluntário.  A Fundação tem recebido doações para os animais, como remédios, frutas e verduras, alimentos para os voluntários e moradores, mas ainda é necessário mais doações, principalmente ÁGUA. No último domingo, dia 20 de setembro, alguns voluntários se reuniram e percorreram a  MT-060, também conhecida como a rodovia Transpantaneira, que liga a cidade de Poconé até Porto Jofre, para levar alimentos e água à um dos pontos de atendimento instalado no quilômetro 17, o posto de Atendimento a Animais Silvestres (PAEAS) Pantanal.

Foto: Edna Rocha

Os voluntários puderam constatar a situação, que é bem assustadora. Em conversa com autoridades do PAEAS Pantanal, liderado pela veterinária Karen Ramos, eles chegaram a conclusão que todos deveriam ajudar a fauna, a flora e os moradores da região da Transpantaneira. O posto, que utiliza a infraestrutura do Posto Fiscal da rodovia, conta com apoio do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA), Corpo de Bombeiro Militar (CBMMT), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e voluntários para o resgate dos animais.

Waldo Troy
Foto: Edna Rocha

 

 

As imagens dos animais sofrendo, mortos ou feridos, são bem assustadoras. Os bichos estão bem estressados, alguns recebem tratamento e partem. Segundo Waldo Troy, gerente de Fauna Silvestre da Sema, eles recolhem os animais, mais mamíferos e répteis, prestam socorro necessário, estabilizam e constatam o tratamento que o animal precisa. Se a intervenção for complexa, precisam tirar da base e levá-los para clínica, que tem mais estrutura. 

 

Todos deveriam ajudar a fauna, a flora e os moradores da região da Transpantaneira. As imagens dos animais sofrendo, mortos ou feridos, são bem assustadoras. A situação é fatídica, pois somente em agosto, o  INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) detectou 1.684 focos de incêndios –quase quatro vezes mais do que o mesmo período do ano passado.

 

Carla Braganholo (coordenadora Ecotrópica)
Foto: Edna Rocha

A Fundação Ecotrópica, que hoje se empenha para conter os incêndios em algumas regiões do Pantanal, além de resgatar animais feridos e afetados pelo fogo neste período de queimadas, tem mais de  trinta anos trabalhando para melhorar o relacionamento do homem com o meio ambiente.

A fundação tem defendido a natureza, além de prestar apoio e dar assistência às vítimas do incêndio e os animais no Pantanal. Cuja missão é “contribuir, conservar e preservar o ecossistema brasileiro“, a fundação tem recebido doações de vários locais do Brasil. Seus administradores estão na linha de frente, apoiados por profissionais de diversas áreas, cuidando dos animais e prestando assistência às vítimas da maior tragédia que aflige a fauna e a flora. 

Ilvanio Martins
Foto: Reprodução Instagram

 

 

“O fogo afetou muito mais que a vida silvestre, afetou também a vida humana. Afetou o sentimento das pessoas, e com certeza é um dos maiores registros de focos de incêndio nesta região, para esse ano”, Ilvanio Martins, presidente da Ecotrópica, em entrevista à CNN Brasil sobre a destruição na transpantaneira.

 

 

Segundo o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo), desde o dia   12 de julho, o Pantanal vem sendo consumido pelo fogo, que já atingiu mais de 2,9 milhões de hectares.

 

Foto: Edna Rocha

A ECOTRÓPICA, é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, instituída em Cuiabá-MT, em 21 de Junho de 1989, declarada de Utilidade Pública Estadual, através da Lei n.º 7.006, em 22 de Maio de 1998 e reconhecida como OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público. Através de suas ações conservacionistas, a Ecotrópica contribui não só para a melhoria do relacionamento do homem com o meio ambiente, mas também defende a natureza e todo seu meio como base de sustentação de toda forma de vida.

A fundação tem quatro unidades de conservação, declaradas Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN’s) e hoje somadas ao Parque Nacional do Pantanal, as unidades estão em Acurizal, Penha e Rumo ao Oeste localizadas na Serra do Amolar, e a nordeste do Parque, a Dorochê. No ano 2000 as RPPN´s junto com o Parque Nacional do Pantanal foram declaradas Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO e fazem parte também da Reserva da Biosfera do Pantanal.

 

Confira as fotos:

 

Para ajudar e ter mais informações, ligue (65) 3052-6615 ou acesse: www.ecotropica.org.br.

 

Vakinha Online: link na bio no Instagram https://www.instagram.com/ecotropica/

Também pode saber mais informações sobre doações por meio da vaquinha online 

 

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/chamas-no-pantanal-ajude-fundacao-ecotropica

 

Link Pág Seguro: https://pag.ae/blhqF5n

Depósito bancário:

Banco Santander

Ag: 4604

C/c: 130026370

CNPJ: 32.983.785/0001-56

Ecotropica Fundação de Apoio À Vida nos Trópicos

Doação “in loco”: Rua 3 (Sebastiana Paes de Barros), número 391 – Boa Esperança, 78068-375

 

 

Fontes:

https://www.uol.com.br/bichos/noticias/2020/09/23/como-socorrer-animais-vitimas-de-queimadas-voluntario-explica.htm

http://www.diariodaserra.com.br/Noticia/Detalhes/MTg5ODAy

https://olivre.com.br/quer-ajudar-o-pantanal-e-nao-sabe-como-descubra-como-doar

https://www.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/23146/essa-fantastica-gente-voluntaria-e-seu-poder-de-consciencia-em-apoio-ao-brasil

Pantanal em chamas: saiba como ajudar ONGs que resgatam animais

 

 

Informações para fazer doações e ajudar no Pantanal (65) 3052-6615.

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista Eletrônica que vai te deixar informado sobre diversos eventos. Fique Ligado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.