“KONDIMA” estreia no Sesc Copacabana

No mês da consciência negra, o espetáculo fala refugiados, conflitos, sobrevivência e perseguição política. A trama ainda evidencia a humanidade dos personagens e revela os conflitos e desventuras surgidos a partir do entrelaçamento das histórias, que geram inusitadas e instigantes situações

 

 

Foto: Marcela Rodrigues

A peça “KONDIMA“, vai estrear no dia 08 de novembro, no Sesc Copacabana. O espetáculo fala sobre refugiados vindos de países distintos que se viram obrigados a deixar suas casas, na busca pela sobrevivência e pela paz.  Os motivos que os obrigam a realizar uma arriscada travessia são diversos: perseguição política, conflitos armados e guerrilhas, fome, discriminação racial, social ou religiosa, violência sexual, violência de todas as formas, ou seja, a violação básica dos direitos humanos. É o quinto espetáculo da Troupp Pas D’argent, com Carolina Garcês, Natalie Rodrigues, Orlando Caldeira. Atriz Convidada: Ruth Mariana.

O quinto espetáculo da Troupp Pas D’argent apresenta como questão central: os Refugiados, lançando um olhar sensível para os desdobramentos das vidas de cinco personagens, revelando suas dificuldades, sua força, seus medos, seus sonhos e a perda deles.

Segundo a Convenção de Refugiados de 1951, é considerado refugiado, qualquer pessoa que “temendo ser perseguida por motivos de raça, religião, nacionalidade, grupo social ou opiniões políticas, se encontra fora do país de sua nacionalidade e que não pode ou, em virtude desse temor, não quer valer-se da proteção desse país”. (Fonte ACNUR – Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados – Agência da ONU para Refugiados). 

A cada hora, 48 mulheres são estupradas no Congo, tornando assim o estupro, nesse país e em muitos outros, uma arma de guerra. Em 2011, a República Democrática do Congo foi indicada em pesquisa como o pior lugar do mundo para ser mulher. No mar mediterrâneo, duas crianças morrem afogadas por dia, fugindo da fome, da guerra e do extremismo político e cultural. A cada mulher estuprada, uma dignidade se perde, um trauma se cria, uma ferida na alma se constrói. A cada criança que foge de sua pátria, uma infância é perdida e seus sonhos são diluídos. Para a Troupp Pas D’argent, perder um sonho tem a mesma densidade que perder uma vida. Assim, falar sobre esse tema é de suma importância, pois o que percebemos são vozes caladas pela violência ou pela dor de um trauma, que precisam ser ouvidas.

 

 

SINOPSE

Quatro pessoas em um pequeno bote no meio do oceano, à deriva, vão em busca de uma vida melhor. Através de uma Doc. Ficção Teatral, o Teatro se confunde com o Documentário, a realidade se mistura com a ficção. E entre relatos verídicos de violências, travessias e sonhos, os estilhaços destas vozes se cruzam e se entrelaçam de forma irreversível, onde já não mais sabemos que história é a sua ou é a minha. Tudo se vai, só o que fica é a certeza de que somos todos iguais quando perdemos tudo.

 

 

SERVIÇOS:

Estreia dia 08 de novembro

Temporada de 08 a 25 de novembro – quinta a domingo – sempre às 19:00

Horário: 19:00

Local: Arena do Sesc Copacabana

Endereço: Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, Rio de Janeiro – RJ

Ingressos: R$ 7,50 (associado do Sesc), R$ 15 (meia), R$ 30 (inteira)

Informações: (21) 2547-0156 – Bilheteria – Horário de funcionamento: Segundas – de 9h às 16h;

Terça a Sexta – de 9h às 21h; Sábados – de 13h às 21h; Domingos – de 13h às 20h.

Classificação indicativa: 16 anos

Duração: 80 minutos

Lotação: 242 lugares

Gênero: drama

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista que vai te deixar informado sobre tudo que esta acontecendo na cidade do Rio de Janeiro.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: