Botafogo joga mal e perde em casa para o Joinville na estreia do NBB 11

Jefferson Socas cobra lance livre enquanto Mogi e Maique esperam pelo rebote
Foto: Fabricio Souza

A equipe do Joinville surpreendeu o Botafogo e venceu o alvi-negro pelo placar de 64 x 62 na última segunda-feira (15), no ginásio Oscar Zelaya, em partida que marcou a estreia das equipes no NBB 2018/2019. Em um jogo recheado de erros de ambos os lados a equipe visitante teve mais sangue frio nos minutos finais e se aproveitou da desorganização do Glorioso para sair com a vitória.

A se considerar o desfalque do armador Coelho, titular do Botafogo, que saiu no segundo quarto com problemas no ombro direito e não voltou mais para a partida, dando espaço para a entrada do ala-armador Wesley Mogi, que acabou sendo um dos poucos botafoguenses que tiveram boa atuação na partida. O cestinha do Glorioso foi o armador americano Jamaal Smith, que terminou com 14 pontos. O pivô Ansaloni também fez uma boa partida, anotando 10 rebotes, 8 pontos e 4 assistências.

Pelo lado do time de Santa Catarina os irmãos Felipe Vezaro (13 pontos) e Vezarinho (11 pontos) comandaram a vitória dos visitantes em belas jogadas em arremessos pra 3 pontos e infiltrações. O pivô Mathias (10 pontos e 8 rebotes) também teve uma boa atuação, muitas vezes vencendo o duelo da posição contra o alvi-negro Ralfi Ansaloni. Para o cestinha da partida, Jamaal Smith, faltou ao Botafogo executar melhor as jogadas:

 

“Nosso problema hoje foi execução. Nosso treinador fez um excelente trabalho no plano de jogo para nós e não conseguimos pôr em prática o que ele desenhou para nós”, lamentou o armador.

 

O armador de Joinville, Vezarinho, afirmou que a equipe sempre soube que era possível vencer o Botafogo fora de casa, apesar do nervosismo da estreia: "A gente chegou desacreditado, mas com muita vontade de vencer essa partida. A gente nunca deixou de acreditar.

 

“Já vencemos o Botafogo aqui pela Liga Ouro (2016) e sabíamos que era possível conseguir essa vitória”, disse o jogador.

 

Na próxima rodada o Botafogo vai a São Paulo enfrentar a forte equipe de Franca, no próximo sábado, às 14h, no ginásio Pedrocão. Já o Joinville permanece no Rio de Janeiro, onde enfrenta o Flamengo na próxima quarta-feira, Na Arena Carioca 1, às 20h.

 

 

O jogo

1º quarto: A partida começou muito equilibrada, com Joinville marcando forte e dificultando o ataque do Botafogo, que foi sair do zero após Coelho pegar rebote ofensivo e converter arremesse para 3 pontos. No garrafão Mathias levava a melhor ante a Ansaloni, que ao lado de Arthur possibilitava muitos rebotes ofensivos ao time de Santa Catarina e mesmo a entrada do pivô Maique não foi eficaz na tentativa de melhorar os rebotes da equipe. Quando o Botafogo melhorou sua defesa e passou a trocar passes rápidos no garrafão seu ataque fluiu melhor.

Quando as bolas de 3 de Joinville começaram a cair o Botafogo foi rápido na resposta e passou a ser mais agressivo no garrafão adversário, encostando no placar. Ao fim do período o ala- armador Guga, do Botafogo sofreu falta e teve 3 lances livres para cobrar, mas converteu apenas 1. Final Joinville 21 x 19 Botafogo.

 

2º quarto: O Botafogo voltou sonolento contra um Joinville ligado. No ataque o Botafogo desperdiçava seus ataques e possibilitava a equipe de Santa Catarina sair em transição, aproveitando a velocidade de Vezarinho. Após os visitantes abrirem 10 pontos de vantagem o técnico Léo Figueiró pediu tempo. O papo com o treinador surtiu efeito e o Glorioso encostou no placar após marcar 8 pontos seguidos. As bolas de Cauê Borges começaram a cair e Ansaloni passou a ser mais efetivo na área pintada. Com a melhora o Botafogo passou a frente e as equipes foram para os vestiários com o placar de 34 x 31 para os donos da casa.

 

3º quarto: As duas equipes seguiam errando muito em quadra. Jamaal tentou 4 arremessos no início do período e converteu apenas um. Pelo lado de Joinville os arremessos para 3 pontos viraram arma fatal: Felipe Vezaro, André Bambu, Jefferson Socas e William Weihermann afiavam a pontaria do perímetro, enquanto o Botafogo parecia nervoso, vendo seu principal pontuador, Cauê Borges errar 2 lances livres em sequência. Com a superioridade no período o time do sul do país retomou a frente do placar em 50 x 47.

 

4º quarto: O período em que o baixo nível técnico e o nervosismo ditaram as ações das duas equipes teve seus primeiros pontos já quando faltavam 6:50 para o final da partida. O Botafogo com uma defesa agressiva no garrafão forçava Joinville a arremessar de 3 sem sucesso, enquanto o Glorioso pecava demais nos arremessos. Nos minutos finais a vantagem que chegou a ser de 7 caiu para 5 pontos, porém o ala-pivô Arthur com uma falta e uma falta antidesportiva colocou Joinville na linha de lance livre para manter os visitantes na frente. No minuto final Ansaloni com uma cesta de 2 e Jamaal em linda cesta de 3 cortaram a diferença para um ponto. Mas não dava mais tempo de buscar a virada. Faltando 3 segundos André Bambu teve 2 lances livres para cobrar, converteu um deles e deu numeros definitivos à partida. Final Botafogo 62 x 64 Joinvile.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: