Carnaval 2018 – Prepare a sua festa, na Poltrona, no sofá ou na Arquibancada

Foto: Edna Rocha

Já começou a contagem regressiva para a festa mais popular do planeta. Na véspera dos desfiles das Escolas de Samba do Rio de janeiro, as agremiações seguem fazendo os últimos retoques, ensaios e ajustes para não desandar na avenida. Samba no pé, trabalho, sangue e suor, que em pouco mais de uma hora na Sapucaí, essas escolas mostrarão o esforço de meses de preparação.

Mesmo com o corte de verba pública, que obrigou uma remodelação na montagem dos desfiles deste ano, não tirou dos integrantes dos pavilhões a garra e a vontade de vencer.

Fique por dentro dos Enredos que as Escolas do Grupo especial vão levar para o Templo do Samba, com um breve raio X e o restante você poderá conferir na TV, internet e ao vivo na Marques de Sapucaí. Serão 13 escolas irão desfilar no Grupo Especial do Carnaval 2018, sete no domingo (11) e seis na segunda-feira (12). Nos dias 09 e 10 serão 13 escolas do Grupo de Acesso e na terça-feira, 13 de fevereiro, será a vez das 16 escolas mirins. No sábado, 17 de fevereiro, será a vez das seis mais bem colocadas no Carnaval Carioca.

 

GRUPO DE ACESSO

9 de fevereiro/ Sexta-feira

Unidos de Bangu

Império da Tijuca

Acadêmicos do Sossego

Unidos do Porto da Pedra

Renascer de Jacarepaguá

Estácio de Sá

 

10 de fevereiro/ Sábado

Alegria da Zona Sul

Acadêmicos de Santa Cruz

Unidos do Viradouro

Acadêmicos da Rocinha

Acadêmicos do Cubango

Inocentes de Belford Roxo

Unidos de Padre Miguel

 

 

GRUPO ESPECIAL

11 de fevereiro/ Domingo de Carnaval

Império Serrano

São Clemente

Vila Isabel

Paraíso do Tuiuti

Grande Rio

Mangueira

Mocidade

 

12 de fevereiro/ Segunda-feira de Carnaval

Unidos da Tijuca

Portela

União da Ilha

Salgueiro

Imperatriz

Beija-Flor

 

Horário 11 de Fevereiro
Domingo
12 de Fevereiro
Segunda-feira
17 de Fevereiro
Sábado das
Campeãs
21:15
Império Serrano   
    Unidos da Tijuca
6° Colocada
entre 22:20 e 22:30
  São Clemente    
    Portela
5° Colocada
entre 23:25 e 23:45
Vila isabel    
    União da Ilha  
4° Colocada
entre 00:30 e 01:00
Paraíso do Tuiuti    
    Salgueiro
3° Colocada
entre 01:35 e 02:15
Grande Rio     
    Imperatriz  
2° Colocada
entre 02:40 e 03:30
  Mangueira    
    Beija-Flor  
1° Colocada
entre 03:45 e 04:45
  Mocidade    
   

 

Grupo Especial:

 

Domingo/ 11 de fevereiro

Império Serrano

 

A primeira escola do Grupo Especial a cruzar a Avenida será a Império Serrano, nascida no Morro da Serrinha. A agremiação retorna ao Grupo Especial e trará o enredo “O Império do Samba na Rota da China” e contará as histórias do “Império” da China para a Marquês de Sapucaí. A Império fará uma viagem entre sedas, especiarias, invenções, influência da Cultura dos Chineses no mundo e no Brasil. O carnavalesco Fabio Ricardo, que em 2017 dirigiu o desfile da Grande Rio, coordena o “negócio da China” da “Reizinho de Madureira” na passarela do Samba.

 

São Clemente

A segunda escola da noite, pavilhão amarelo e preto, vai homenagear uma outra instituição bicentenária brasileira: a Escola de Belas Artes. Estreante na Sapucaí, Jorge Luiz Silveira, com o enredo “Academicamente popular”, mostrará a união do clássico com o popular contando a chegada da missão artística ao Brasil, nos anos 1800, a criação da Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios para o ensino nobre das artes como também os traços do pintor Debret que melhor retratou o povo brasileiro e seus costumes vão invadir a passarela. A influência e Fernando Pamplona, grande ícone do carnaval será lembrado no desfile da São Clemente.

 

 

Unidos de Vila Isabel

O mágico da Sapucaí, Paulo Barros chega a Vila após finalizar o jejum de 33 anos da Portela com o campeonato de 2017. Com o enredo “Corra Que O Futuro Vem Aí” a escola das terras de Noel vem narrar as criações do homem que tem contribuído para os avanços da sociedade. Gênios em todas as áreas do conhecimento serão retratados, tais como:  Albert Einstein, Santos Dumont, Graham Bell, Thomas Edson. “A Vila Isabel quer traçar uma trajetória de descobertas e invenções que nos trouxeram até aqui. E que podem nos levar ainda mais longe”, disse Paulo Barros na sinopse do enredo e que espera levar a escola a mais um campeonato neste carnaval.

 

Paraíso do Tuiuti

A Escola foi a primeira a escolher seu samba-enredo. “Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?”, de Jack Vasconcelos falará sobre os 130 anos da assinatura da Lei Áurea. A agremiação dará um olhar crítico ao tema detalhando que não houve preparo para a libertação dos escravos. A sonhada cidadania e igualdade de direitos para os ex-escravos não foi algo imediato. A Paraíso vai tratar ainda que era negócio para chefes negros vender sua própria gente para os traficantes. O samba-enredo foi encomendado a Cláudio Russo, Moacyr Luz, Dona Zezé, Jurandir e Aníbal.

 

Acadêmicos do Grande Rio

A ícone da cultura a ser homenageado desta vez é Abelardo Barbosa, o Chacrinha, que se estivesse entre nós faria cem anos será celebrado no dia 30 de setembro deste ano. O enredo será “Vai para o trono ou não vai?”. Os carnavalescos Renato Lage e Márcia Lage exploraram no tema o papel de Chacrinha como um dos maiores comunicadores populares. Seu desfile vai apresentar os figurinos coloridos e deslumbrantes, brincadeiras de auditório, o show à parte dos calouros e artistas surgidos destaque no cenário musical e os sucessos que marcaram o programa “Cassino do Chacrinha”, na rádio e na TV.

 

Mangueira

O carnavalesco Leandro Vieira promete fazer uma crítica bem-humorada a quem se aproveita da crise econômica para acabar com a alegria da maior festa popular, o carnaval. O enredo “Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco”, inspirado na frase da marchinha “Eu brinco”, de 1944.A verde e rosa vai destacar a importância do carnaval como um traço da cultura popular, desde o tempo em que os foliões usavam polvilho na cara e limão de cheiro. Tem também os tambores de Zé Pereira, os cordões, as grandes sociedades, os bailes de máscara, os blocos e as batucadas nos bares. Aposta em repensar do carnaval atual.

 

Mocidade Independente

A agremiação de Padre Miguel traz este ano o enredo: “Namastê… A estrela que habita em mim saúda a que existe em você”, que significa uma saudação transcendente entre as naturezas humanas. O carnavalesco e autor Alexandre Louzada arquitetou junto com Fabio Fabato- jornalista, escritor e biógrafo da escola. A ideia é promover uma espécie de casamento entre Brasil e Índia, mostrando que parte de nossa identidade historicamente consagrada tem origem justamente em terras indianas. Louzada é o único carnavalesco que ganhou em quatro escolas grandes a saber: Mangueira, Vila Isabel, Beija-Flor e Mocidade. Nem o “monstro”, Joãosinho Trinta fez isso, relata o Carnavalesco.

 

Segunda-feira/ 12 de fevereiro

Unidos da Tijuca

A primeira escola a despontar na Passarela do samba, vai trazer o enredo “Um coração urbano: Miguel, o arcanjo das artes, saúde o povo e pede passagem” e presta uma homenagem ao ator, autor e diretor Miguel Fallabela. O trio de carnavalescos: Annik Salmon, Hélcio Paim e Marcus Paulo vão contar a trajetória do artista e seus destaques como carnavalesco e dirigente de escola de samba. Falabella foi carnavalesco por quatro anos no Império da Tijuca – de 1993 a 1996. Com o enredo “A viagem fantástica do Zé Carioca à Disney”, marcava a estreia da Acadêmicos da Rocinha no Grupo Especial em 1997.A escola no palco do samba mostrará o trabalho da carreira dos quase 30 anos de vida artística do “Arcanjo das artes” com muito bom humor e alegria, traços presentes em Miguel Falabella.

 

Portela

A experiente Rosa Magalhães chega a Campeã Portela com o enredo “De Repente de Lá Pra Cá e Dirrepente de Cá Pra Lá” que vai contar a saga de imigrantes em busca de liberdade e paz, mostrando como judeus fugidos da Europa no século XVII, com destino ao Nordeste do Brasil, tiveram papel fundamental na formação da cidade de Nova York. A azul e branco de Madureira quer passar uma mensagem humanitária contra a discriminação, a perseguição religiosa e à intolerância à diversidade dos povos. Tentará repetir o brilho de 2017, com o desfile quase impecável de Paulo Barros.

 

União da Ilha do Governador

Exaltando a culinária e os sabores nacionais oriunda da miscigenação dos povos em nossa nação, A União da Ilha vai de “Brasil bom de boca”, de Severo Luzardo. Nesta mistura de cores, história, irmandades, cultura, sons a União da Ilha trará para a avenida muito sabor e samba no pé com toda força da energia insulana. Luzardo surpreendeu com um show de cores e textura em sua estreia em 2017, continuará neste ano apimentando ainda mais o carnaval na Cidade Maravilhosa.

 

Acadêmicos do Salgueiro

Salgueiro vai para a avenida com um tema que cai nas graças da sua comunidade. Com o enredo “Senhoras do ventre do mundo”, de Júlio Tavares, do centro de estudos africanos, Instituto Hoju, o carnavalesco Alex de Souza vai destacar a importância e a força da mulher Negra. Contando desde o princípio feminino da criação, passando pelo lado espiritual, místico e até científico encontrados na África. O Salgueiro irá celebrar grandes personalidades femininas como Rainha de Sabá, deusas egípcias, Hypátia de Alexandria, a primeira cientista mulher da Antiguidade, até as matriarcas negras brasileiras.

 

Imperatriz Leopoldinense

O carnavalesco Cahê Rodrigues no samba enredo: “Uma noite real no Museu Nacional”, a Imperatriz traz uma viagem fantástica pelo palácio que foi morada de reis e rainhas, se tornando depois morada para a ciência.  A escola destacará a importância da mais antiga instituição científica do país, que está completando 200 anos sendo também o maior museu de história natural e antropologia da América Latina.

 

Beija-Flor de Nilópolis

Escondendo o jogo até o último instante sobre seu enredo, a Beija-Flor vai fechar os desfiles do Grupo Especial e pretende levantar a Marques de Sapucaí com o enredo ‘‘Monstro é aquele que não sabe amar”, e vai apresentar uma crítica social-político-religiosa no carnaval. Um assunto que acabará fazendo um paralelo entre a situação em que o Brasil se encontra e a história de “Frankenstein”, obra de Mary Shelley, que completa de 200 anos em 2018. Com os filhos abandonados da “pátria que os pariu”, a escola vai criticar a desconfiança e a falta de respeito e de amor ao que é diferente abordando a diversidade humana.

 

Fontes:

www.globo.com e Setor 11 Band Uol

http://liesa.globo.com/

https://www.carnaval.rio/sambodromo

https://www.rio-carnival.net/Escolas-de-Samba

Um comentário em “Carnaval 2018 – Prepare a sua festa, na Poltrona, no sofá ou na Arquibancada

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: