Caminhos da Reportagem, da TV Brasil, vence o 3º Prêmio Synapsis FBH de Jornalismo

Programa jornalístico fez matéria especial com investigação sobre a sífilis

 

 

Foto: Divulgação

O programa Caminhos da Reportagem da TV Brasil conquistou o Prêmio Synapsis FBH de Jornalismo na categoria televisão com a matéria especial “Sífilis, a doença de Mil Faces“, que foi ao ar no dia 30 de março deste ano. A cerimônia de premiação será realizada no dia 7 de novembro em Brasília.

Essa edição do Caminhos da Reportagem mostrou que a face mais cruel dessa doença se apresenta justamente entre recém-nascidos. A chamada sífilis congênita, passada de mãe para filho, pode provocar abortos, partos prematuros, cegueira, surdez e até mesmo microcefalia. 

Os últimos números de 2015 mostram que a doença foi responsável pelo aborto e a morte de cerca de 1.500 bebês no Brasil. A edição premiada do programa jornalístico da emissora pública teve reportagem de Aline Beckstein e direção de Bianca Vasconcellos.

 

Sobre a edição “Sífilis, a doença de Mil Faces

A equipe do Caminhos da Reportagem consultou médicos, pesquisadores e pacientes para entender a dimensão do problema. A atração jornalística revelou que, no final de 2016, o Ministério da Saúde admitiu que o Brasil vivia uma epidemia de sífilis. Em um ano (2014-2015), o número de casos entre adultos aumentou 32,7%.

Chamada de “doença de mil faces” ou de “grande fingidora”, por causa da multiplicidade de sintomas, a sua origem ainda é um mistério. Doença sexualmente transmissível (DST), a sífilis pode ser curada se tiver tratamento imediato.

O tratamento para a sífilis só veio através da descoberta da penicilina em 1928 pelo médico britânico Alexander Fleming. Foi o primeiro antibiótico do mundo, mas hoje tem despertado pouco interesse por parte da indústria farmacêutica, devido ao seu preço, considerado baixo no mercado.

Atualmente, apenas a Índia e China produzem a matéria-prima para a penicilina, o que vem provocando ondas mundiais de desbastecimento. Longe dos holofotes, a doença que para muitos só existia nos livros de história vai mostrando as suas faces durante as gravações realizadas pela equipe do programa da TV Brasil.

Muitas ocultadas pelo preconceito, como as gestantes com sífilis que preferem não se identificar nas entrevistas, mas que revelam bastante sobre antigos problemas que, de alguma forma, ainda persistem no século XXI: o tabu que envolve o sexo e o embate entre interesses econômicos e sociais.

O Caminho da Reportagem recordou o caso do jogador de futebol Heleno de Freitas que brilhou com as camisas do Botafogo e da seleção brasileira. Galã, ele era considerado o primeiro “craque problema” do futebol nacional. O atleta contraiu a neurossífilis ou sífilis terciária, uma manifestação tardia da doença que não tem cura e o tratamento apenas impede o avanço, sem dar fim às sequelas.

 

O Prêmio

Prêmio Synapsis FBH de Jornalismo é realizado pela Federação Brasileira de Hospitais (FBH) há três anos e premia os trabalhos que contribuíram de forma propositiva para o debate da saúde no país em quatro categorias: impresso, internet, rádio e TV.

A premiação reconhece e valoriza profissionais que se destacam com trabalhos que proponham análises, reflexões relevantes e ideias inovadoras para a melhoria do sistema de saúde brasileiro

 

Conheça a equipe responsável pela edição vencedora do Prêmio

Reportagem: Aline Beckstein

Produção: Aline Beckstein, Paula Abritta, Thaís Rosa e Henrique Cruz (estagiário)

Imagens: Eduardo Viné, João Marcos Barboza eSigmar Gonçalves

Auxílio técnico: Caio Araújo, Dailton Matos e Maurício Aurélio

Videografismo: Lucas de Souza Pinto

Edição de imagens e finalização: Maikon Matuyama e Rodger Kenzo

Roteiro: Aline Beckstein

Direção: Bianca Vasconcellos

 

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: