Bruno Kott entra em “Malhação”

Vencedor do Kikito de Melhor Ator coadjuvante em 2016, roteirista e diretor, ele está em ‘Malhação: Viva a diferença’, no papel de um professor de Física, inspirado no pai do autor Cao Hamburguer

 

 

Foto: Marko Ganzaro

Um evangélico – que lhe rendeu um Kikito no Festival de Gramado em 2016 -, um  homossexual no mundo da moda, um professor de física em “Malhação”, um vigarista e um advogado burocrata. Em comum, a mesma pele, a de Bruno Kott, que num período curto de tempo de apenas dois anos transita entre personagens e universos de atuação distintos. Ator, diretor e roteirista, ele entra em “Malhação – Viva a diferença” dando vida a Ernesto.

A primeira cena do professor de física, que foi inspirado no pai de Cao Hamburguer, autor da trama teen, foi ao ar na semana passada.

“Esta temporada de “Malhação” realmente dialoga com os questionamentos do jovem contemporâneo. É muito bom estar num projeto onde se celebra a diferença”, conta Bruno.

 

A versatilidade de Bruno Kott como ator pode ser vista quase concomitante em personagens diversos. Além do professor Ernesto, Bruno realizou uma empreitada dirigindo e atuando no seu primeiro longa-metragem “El mate” –  que estreou em agosto nos cinemas e recebeu excelentes críticas.  O filme estreia ainda esse ano no Canal Brasil.

Já um homossexual ligado ao universo da moda está no triller policial “Natureza Morta”, protagonizado por Eron Cordeiro e Nanda Costa. A série estreia em novembro no canal CineBrasil TV.

Enquanto os três personagens já podem ser vistos, Bruno se prepara para viver outros dois ainda em 2017: um advogado burocrata em “Desterro”, de Maria Clara Escobar, e um vigarista em “Shine your eyes”, em inglês com título provisório de “A cidade aqui dentro“, de Matias Mariani.     

Ator, diretor e roteirista. Seu 1º longa metragem, El Mate, estreou em 2016 no festival de Gramado e Bruno, além de escrever e dirigir, levou o Kikito de melhor ator coadjuvante. Ainda no cinema, atuou nos longas: “Os Amores de Vera” (inédito), de Rafael Nobre e Fabio Zanoni, e “Jogo das Decapitações”, de Sérgio Bianchi. Escreveu e dirigiu três temporadas do programa híbrido de ficção e entrevistas “No Divã do Dr. Kurtzman” para o Canal Brasil (Globosat)​. Na TV, atuou nas séries: “Natureza Morta”, de Flavio Frederico (inédita), “Gigantes do Brasil” (History Channel), “Carandiru: Outras histórias”, de Walter Carvalho e Hector Babenco (TV Globo) e protagonizou o telefilme “Vestígios”, escrito e dirigido por Samir Yazbeck (TV Cultura).

 

 

Divulgação Assessoria

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista que vai te deixar informado sobre tudo que esta acontecendo na cidade do Rio de Janeiro.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: