Regata de volta ao mundo com participação de Martine Grael

TV Brasil estreia série de especiais sobre a Volvo Ocean Race com exclusividade em sinal aberto

 

Foto: Divulgação

A partir deste sábado, 4 de novembro, às 14h,TV Brasil faz uma cobertura especial da Volvo Ocean Race, principal e maior regata oceânica do mundo, com exclusividade na televisão aberta. A emissora pública vai exibir em média uma produção documental por mês com os melhores momentos das últimas etapas da competição náutica internacional. A brasileira campeã olímpica Martine Grael participa da disputa.

Apresentado pela jornalista Marilia Arrigoni, o documentário de estreia faz um panorama sobre a história da regata de volta ao mundo que começou em 1973 e reúne grandes nomes da modalidade numa das mais difíceis provas de vela do planeta. Com uma hora de duração, o programa ainda revela como foi a primeira perna da competição deste ano entre Espanha e Portugal.

Ao todo, a TV Brasil vai exibir onze produções especiais sempre aos sábados, em média um por mês. As próximas edições têm 30 minutos de duração enquanto a final será apresentada em uma hora.

 

Emissora pública apresenta produção documental que acompanha etapas da regata e faz cobertura jornalística

 

Foto: Ainhoa Sanchez.

A emissora pública apresenta boletins diários sobre a Volvo Ocean Race no programa Stadium que acompanha a competição com informações atualizadas sobre as novidades de cada perna da disputa em alto-mar. Os telejornais do canal também fazem cobertura jornalística da competição.

A décima terceira edição do Volvo Ocean Race reúne sete embarcações que percorrem cerca de 45 mil milhas náuticas – o que equivale a mais de 80 mil quilômetros – em dez etapas. São 12 pontos de escala durante a rota.

A cidade catarinense de Itajaí recebe o evento pela terceira vez e será a única parada da regata na América Latina, a nona desta edição, agendada para abril de 2018. O término da competição está previsto para junho em Haia, na Holanda.

 

Primeira etapa

A largada para a corrida deste ano foi na cidade de Alicante, na Espanha, no dia 22 de outubro, com destino a Lisboa, em Portugal, onde os velejadores chegaram no último final de semana. A equipe Vestas 11th Hour Racing venceu a etapa inicial seguida por MAPFRE e Dongfeng Race Team.

Está prevista para essa semana uma regata interna. Os competidores partem da capital portuguesa para a próxima perna neste domingo, 5 de novembro, rumo a Cidade do Cabo, na África do Sul.

 

Medalhista olímpica Martine Grael

A velejadora Martine Grael é a primeira brasileira a disputar a Volvo Ocean Race. Campeã mundial de iatismo na classe 49er FX, a atleta conquistou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos Rio 2016 nessa categoria ao lado Kahena Kunze. Em 2014, Martine foi eleita pela Federação Internacional de Vela a melhor velejadora do mundo.

Martine compete pela equipe holandesa AkzoNobel que ficou na quarta posição na primeira perna do percurso, entre Espanha e Portugal, depois de seis dias, seis horas e 11 minutos de regata. O pai da atleta, o também velejador Torben Grael, conquistou o título de campeão da Volvo Ocean Race em 2009 no comando do barco sueco Ericssen 4.

 

Novas regras incentivam participação feminina

Cada veleiro que participa da Volvo Ocean Race tem a bordo entre 7 e 11 velejadores, alguns dos melhores atletas da modalidade no mundo. Em 2017, a regata estipulou novas regras para incentivar a participação feminina nas equipes. O evento esportivo deste ano conta com 17 mulheres na disputa, o maior número de atletas do sexo feminino na história.

De acordo com essas normas, as equipes masculinas podem reunir 7 velejadores, um a menos do que na edição anterior da competição. Já os times mistos, pode chegar a ter 10 atletas. No caso de equipes exclusivamente femininas, a tripulação pode contar com até 11 velejadoras.

 

 

Serviço

Documentários mensais sobre a Volvo Ocean Race

Estreia dia 4 de novembro (sábado), às 14h, na TV Brasil

 

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: