Rebeca Gusmão revela as dificuldades que precisou superar, no Conversa com Roseann Kennedy

A conversa passa ainda pela maternidade na vida da ex-atleta, pela relação com a família e pelo relançamento da autobiografia “Virada Olímpica – A carreira, a queda e a superação”, no qual Rebeca revela que tentou o suicídio

 

Foto: Divulgação

 

No “Conversa com Roseann Kennedy” desta segunda (9), às 21h30, a ex-nadadora Rebeca Gusmão revela as dificuldades que precisou superar, incluindo a perseguição que teria sofrido do presidente afastado do COB, Carlos Arthur Nuzman. Rebeca Gusmão foi uma das principais nadadoras do país. Mas, acusada de dopping por uso de testosterona, teve sua carreira interrompida. Banida do esporte, ela deu a volta por cima. Hoje, é personal trainer, colunista e palestrante.

 

 

“Foram anos acumulando várias coisas, várias decepções”, conta Rebeca, que foi obrigada a devolver quatro medalhas conquistadas nos Jogos Pan-Americanos do Rio (2007). “Foram dois anos de julgamento, de idas e vindas na Suíça, sem nunca imaginar que poderia ser banida.”

 

Aos dissabores no esporte somaram-se as frustrações em sua vida pessoal, familiar e financeira. A ex-atleta se diz vítima de perseguição, inclusive do presidente afastado do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman.

 

“Na minha cabeça passou o filme do Nuzman, quando ele me fez responder a um processo criminal injustamente, onde no final eu fui absolvida. Lembro direitinho as palavras dele. E, quando eu o vi sendo preso, vendo as coisas que ele fez, eu falo: ‘realmente, depois de dez anos, a justiça divina tarda mas não falha.’”

 

 

De acordo com Rebeca, “o esporte é muito político também” e há um lado corrupto por trás do espetáculo. “É muito bonito ali para quem está na arquibancada (…) Mas, para quem está nos bastidores, a gente sabe como funciona. O esporte é um business. Então, quando você mistura política com business, é muito complicado”.

Não restam mágoas do esporte na vida de Rebeca Gusmão, para quem tudo se encaminhou da forma correta. “Se uma pedrinha fosse mexida, eu não ia ter o Zeus”, conclui, referindo-se ao seu primeiro filho, que hoje tem um ano de idade.

 

Serviço:

Conversa com Roseann Kennedy – ex-nadadora Rebeca Gusmão.

Segunda-feira, 9 de outubro, às 21h30, na TV Brasil.

 

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: