Carnaval Rio 2017, 1° dia de desfile do Grupo especial

As fortes emoções dos desfiles das escolas de samba na Avenida levaram o público ao delírio, apesar dos imprevistos com acidente e óleo na pista

 

 

Neste domingo dia (26), quem esteve no sambódromo teve muitas alegria e vibrações positivas, apesar dos imprevistos em algumas escolas. A primeira noite de desfile do Grupo Especial foi iniciada com o desfile da Paraíso do Tuiuti e a Beija-Flor de Nilópolis, ficou com a missão de fechar o primeiro dia.

Foto: Fernanda Braz

 

A Paraíso do Tuiuti veio com grande exuberância nas fantasias, e em suas alas, a escola animou a todos com o samba-enredo “Carnavaleidoscópio Tropifágico”, porém um grave acidente, que feriu 20 pessoas, sendo oito transferidas para hospitais, gerou tumulto e desespero, onde o último carro que no setor 1 acabou se desgovernando.

 

 

 

 

Foto: Fernanda Braz

 

 

Em seguida o desfile da Acadêmicos da Grande Rio, chegou  “levantando poeira”,  em sua homenagem a Ivete Sangalo, com o enredo, “Hoje é dia de Ivete!”, desenvolvido pelo carnavalesco Fabio Ricardo. A agremiação mostrou que a escola veio mais força neste ano, onde a homenageada teve grande interação com o público e a escola. Ivete se apresentou dando início ao samba-enredo, na comissão de frente e para fechar com chave de ouro, veio com sua família no último carro da escola.

 

 

 

Foto: Edna Rocha

 

 

A terceira escola a ser prestigiada foi a Imperatriz Leopoldinense, que já chegou trazendo alvoroço com seu enredo “Xingu: o clamor que vem da floresta”, onde conta a história dos povos indígena do Xingu, desde sua contribuição cultural nos tempos coloniais até sua exploração territorial nos tempos atuais.

 

 

 

 

 

 

Foto: Edna Rocha

 

 

Já a escola Unidos de Vila Isabel, traz para 2017 o samba, “O som da cor”, que faz referencia a influencia musical do negro nas Américas e no Caribe, sendo um tema importante para o momento em que as pessoas estão mais receptivas a absorção da cultura Afro.

 

 

 

 

 

Foto: Fernanda Braz

 

 

 

 

Na sequencia o Acadêmicos do Salgueiro, uma escola amada e admirada por muitos, teve um pequeno atraso ao entrar, devido a um vazamento de óleo na pista, o que após resolvido o problema, veio com o contagiante samba, “A Divina Comédia do Carnaval” dos carnavalescos, Renato Lage e Márcia Lage. Suas fantasias e alegorias estavam bem luxuosas e belas, remitirndo o tema escolhido fielmente.

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto: Edna Rocha

 

 

 

A última escola a desfilar nesse primeiro dia foi a Beija- Flor de Nilópolis, trazendo toda sua irreverencia com o samba “A Virgem dos Lábios de Mel – Iracema”, apresentou muitas surpresas e novidades. O clássico de José de Alencar foi bem representado por Selminha ‘Sorriso’, a porta-bandeira, que glamourosamente se apresentou como a índia. O publico saiu do sambódromo satisfeito com o que viu e com gostinho de quero mais.

 

 

 

 

 

 

A Revista Eletrônica InFoco faz uma enquete desse primeiro dia de desfile do Grupo Especial, qual o carro alegórico, a fantasia, o mestre-sala e a porta-bandeira, a comissão de frente, você nosso querido leitor, mais gostou?

 

[nggallery id=]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.