Espetáculo circense de graça no Dia da Baixada

Estreia marca também o aniversário do Circo Escola Benjamin de Oliveira

 

Divulgação
Divulgação

A trupe Malungos de Circo-Teatro, formada por educandos do Circo-Escola Benjamim de Oliveira, fará no dia 30 de abril a estreia do espetáculo Pan O Circo da Terra do Nunca e os Malabaristas do Sinal Vermelho. A apresentação, que se repetirá no dia 1 de maio, marcará o aniversário de dois anos do Circo Escola e uma homenagem ao Dia da Baixada. O circo fica na Rua João de Deus Menezes, s/nº, Venda Velha, São João de Meriti. Os espetáculos começam às 19h. A entrada é gratuita.

Pan O Circo da Terra do Nunca e os Malabaristas do Sinal Vermelho mostra a trajetória de um grupo de meninos de rua que atravessaram os sinais vermelhos para chegar a uma terra encantada, onde descobrem que são mais do que pensam e que podem mais do que imaginam. A contação de história passeia por diversas técnicas circenses, como acrobacias, equilibrismo, trampolins acrobáticos, danças aéreas e muito mais. O espetáculo é inspirado na música Malabaristas do Sinal Vermelho, de João Bosco.

“Este espetáculo de circo-teatro faz trilhas pelo clássico Peter Pan para desenhar a trajetória destes meninos e meninas que jogam doces, frutas e a própria vida nos sinais, e através dos vidros fechados dos carros vão descobrindo quem são e o que podem com os brinquedos circenses que vão surgindo como novos sinais. Esta trupe descobre também que o meio-fio da navalha é o que se estende como arame para travessia desses equilibristas e malabaristas que, através de saltos mortais e vitais, acionam um trampolim de resiliências para saltar e ver além do próprio tamanho. É assim que eles encontram as duas faces da Terra do Nunca: uma onde vivem os meninos perdidos que não querem ser adultos, e a outra onde vivem o Capitão Gancho e os adultos perdidos que não mais se permitem ser crianças”, explica Dynho Moura, um dos arte-educadores do Circo Escola.

O Circo-Escola Benjamin de Oliveira faz parte do projeto Território de Educação para Promoção das Relações Etnico-Raciais (Tepir), da Ong Se Essa Rua Fosse Minha (SER), com patrocínio da Petrobrás, apoio da Unicef e de uma organização de cooperação internacional de Viena, na Áustria. Instalado desde 30 de abril de 2014 em uma lona com capacidade para 300 pessoas no bairro Venda Velha, o circo-escola oferece aulas gratuitas para crianças e jovens da Baixada Fluminense. O projeto tem como base o circo-teatro idealizado e criado por Benjamin de Oliveira, trapezista, acrobata, compositor, cantor, ator, diretor, dramaturgo e primeiro palhaço negro do Brasil.

 

Por: Divulgação

Revista InFoco

Revista In Foco. Uma revista que vai te deixar informado sobre tudo que esta acontecendo na cidade do Rio de Janeiro.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: